Sá Fernandes, o capacho

Sobre a presença de Sá Fernandes numa reunião do PS - comentário do (Rei Mago) Belchior ao blog Troll Urbano

Escuta companheiro Baltazar,
O Fernandes trai sempre sua classe.
Sabia-se, mesmo antes de se falar,
Bastava que o PS lhe acenasse.

O PS já lhe deu tacho
E o Sá Fernandes já se conhece:
Vende-se por 2 € e uma prece,
Ele não passa dum capacho.

É imensamente triste
A sua (in)consciência política.
Mas como tu já viste
A sua sensibilidade é lítica.

9 comentários:

Baltazar disse...

Só uma correcção:

O Sá Fernandes não trai a sua classe, visto que a classe burguesa a que sá Fernandes pertence não é traída pela sua postura e política. Se a sua classe fosse o proletariado - o que não sucede - assim poderia ser... Mas não é!

Os versos não deixam de ser catitas!

e por falar em capachos... disse...

Numa nova demonstração de total inconsequência, o deputado septuagenário do PS que o bloco de esquerda fez questão de incensar numa operação mediático-oportunista de antologia, vem hoje num artigo de opinião escrito por si no DN regozijar-se pela derrota do Tratado de Lisboa na Irlanda, apesar de... no mesmo artigo se afirmar favorável ao mesmo, lembrando com orgulho como votou a favor do mesmo no Parlamento. Alguém regula o ar condicionado?

poesianopopular disse...

Só lá está ele?
Então não regulem o ar condicionado!
Parabens pelos versos, foram bem pensados.
Abraço

José Neves disse...

Baltazar, Zé Manangão: Não há condições... - Pelas EA irem ser privatizadas?? Pela degradação contínua do Sistema Social em Portugal?? Ora essa, porque "estamos sujeitos a uma espécie de flagelação pelo frio. (...) não temos condições, é um problema de saúde."

samuel disse...

Não "engraço" com a figura...

Maria disse...

Pertence ao grupo de gente que se vende por 3 dinheiros, e depois vem com aquela encenação toda na CML....

Antuã disse...

As coisas vemdem-se e compram-se....

José Neves disse...

Samuel: "se tu não engraças, quem engraçará?"

Maria, Antuã: "não passa dum capacho..." que mais poderemos dizer?

Abraços

GR disse...

Nunca devemos ir atrás de um frango de aviário.
Também não engraço nada com o homem. Capacho, o nome até lhe fica bem.

GR