POEMA

POR ESTA LIBERDADE

Por esta liberdade de cantar à chuva
temos que dar tudo

Por esta liberdade de estarmos estreitamente unidos
ao firme e terno cerne do povo
temos que dar tudo

Por esta liberdade de girassol aberto na aurora das fábricas
acesas e escolas iluminadas
e de terra que range e criança que acorda
temos que dar tudo

Não há alternativa senão a liberdade
Não há outro caminho senão a liberdade
Não há outra pátria senão a liberdade
Não haverá poema sem a violenta música da liberdade

Por esta liberdade que é o terror
dos que sempre a violaram
em nome de faustosas misérias
Por esta liberdade que é a noite dos opressores
e a definitiva aurora de todo o povo já invencível
Por esta liberdade que ilumina as pupilas afundadas
os pés descalços
os telhados remendados
e os olhos das crianças que rebolam na poeira
Por esta liberdade que é o reino da juventude.
Por esta liberdade
bela como a vida
temos que dar tudo

se for necessário
até a própria sombra
e nunca será bastante.

Fayad Jamis
(In Poesia Cubana da Revolução)

5 comentários:

samuel disse...

"Supo la historia de un golpe,
sintió en su cabeza
cristales molidos
y comprendió que la guerra
era la paz del futuro:
lo más terrible se aprende en seguida
y lo hermoso nos cuesta la vida.
La última vez lo vi irse
entre el humo y metralla,
contento y desnudo
iba matando canallas
con su cañón de futuro.

(excerto de "El elegido" de Sílvio Rodriguez)

Grande abraço

poesianopopular disse...

Queridos amigos
Em Cuba até os poetas pensam diferente a forma de fazer poesia.

Fernando Samuel disse...

samuel: é Sílvio: lindo!
Abraço amigo.

josé manangão: é bem possível que sim...
Abraço amigo.

GR disse...

F. Samuel e Samuel
Dois poemas lindos.

Tanto podemos aprender com a poesia.

GR

Fernando Samuel disse...

gr: a poesia é uma arma...