«A CRIANÇA E A VIDA»

Neste Dia Mundial da Criança, recordamos MARIA ROSA COLAÇO, exemplo concreto de amor à criança - amor ao ser humano, afinal...- e de respeito pelos seus direitos, pela sua sensibilidade, pela suas capacidades.
Professora primária acabada de formar, nos longínquos anos 50, foi enviada para uma escola, em Cacilhas. Tinha à sua responsabilidade 45 crianças entre os 6 e os 10 anos, todas de «origens humildes».
À chegada, o Director entregou-lhe um, então, indispensável instrumento de trabalho pedagógico: a régua - a «menina dos cinco olhos», como em muitos lados era conhecida.
Primeiro e significativo gesto da jovem Professora: pediu a um aluno que deitasse a régua fora...

E deu início à tarefa de ensinar a ler e a pensar as suas crianças.
Dessa aventura pedagógica nasceu «A Criança e a Vida» - livrinho escrito por crianças estimuladas pela sua Professora a passarem a escrito o que pensavam sobre a Vida...

Esse livrinho foi lido por muitos milhares de pessoas: as suas quase 50 edições (desde os anos 60 até agora) chegaram a todo o País e a vários outros países - e foi, até, companheiro de todas as horas de guerrilheiros moçambicanos que lutavam pela libertação da sua Pátria do colonialismo...
Entretanto, a Professora escrevia os seus livros: tornava-se Romancista, Dramaturga, Contista, Cronista, Poeta - cantada pelos Trovante, recorde-se.


«O que é o Amor?»:
«O Amor é não haver polícias»: escreveu um menino que, veio a Professora a saber mais tarde, tinha o pai preso no Forte de Caxias...

E o Vitor Barroca Moreira (9 anos) escreveria o poema que ficaria como imagem de marca desse «milagre de pedagodia poética» - nas palavras certeiras de Urbano Tavares Rodrigues - e que aqui transcrevemos uma vez mais:

O AMOR É UM PÁSSARO VERDE
NUM CAMPO AZUL
NO ALTO
DA MADRUGADA

8 comentários:

samuel disse...

Muito do que fiz e pensei durante uma época em que (então nos meus 21 anitos) vivi numa casa comunitária na Cruz Quebrada, há-de ter sido influenciado por esta frase mágica, impressa num poster que "enchia" o meu quarto. Época e quarto felizes... em que fui "atingido" pelo 25 de Abril.

Maria disse...

Ler o Samuel ez-me sorrir....
É que ainda tenho no sótão o cartaz, salvo o erro com fundo laranja, com esse poema... esse e outros, completamente subsersivos à época...

Obrigada!
Um beijo

poesianopopular disse...

Respeito SIM, medo NUNCA!
As crianças devem ser ensinadas a respeitar tudo o que merece respeito, para que nunca tenham medo!

GR disse...

Uma grande Mulher!
para além de grande intelectual, a sua sensibilidade fez o que ninguém tinha feito até aquela altura.Demonstrou um grande respeito pelas crianças e uma nova metodologia no ensino.

Parabéns pelo post.

GR

GR disse...

Já agora,
Alguém sabe como serão estes meninos, hoje com 65 anos?

GR

José Neves disse...

Gr: um deles fez um blog em memória da sua antiga professora http://mariarosacolaco.blogspot.com/

Um beijinho,

Fernando Samuel disse...

samuel: também tive esse poster no meu quarto durante muito tempo...

maria: mas já não tenho...

josé manangão: as crianças são... o melhor de tudo...

gr: esse blog de que fala o josé neves eu não conhecia, mas a Maria Rosa Colaço ia dando notícia desses meninos...

josé neves: obrigado. Abraço grande.

GR disse...

José Neves,

Obrigada e um abraço amigo,

GR