COM RESPEITO AO RESPEITO...

Pronto: está encontrada a «solução»!
Por sinal, nos moldes ontem referidos pelo Cravo de Abril e, hoje, confirmados pelo Público: «a Irlanda vai ter de decidir rapidamente se quer sair da União Europeia (...) ou se prefere voltar a submeter o texto aos eleitores mediante certos ajustamentos».

Temos, assim, que o caminho inevitável é o da repetição do referendo depois de submeter o texto às tais (desavergonhadamente) confessadas «pequenas modificações cosméticas»...
Temos, assim, a confirmação de que os construtores da União Europeia fogem dos métodos democráticos como o diabo da cruz: referendos para o eleitorado escolher livremente, NUNCA!; referendo repetido até o eleitorado escolher o «sim», SIM! (mas não abusem, senão... não há «modificações cosméticas» para ninguém!)

«Respeito o resultado do referendo, mas...»: eis a frase-tipo utilizada por todos os governantes europeus logo após a contagem dos votos irlandeses.
E naquele MAS está a essência do pensamento europeísta e do conceito de democracia que preside à construção desta União Europeia do grande capital.
É que, com respeito ao respeito, não há respeito nenhum...

8 comentários:

poesianopopular disse...

Estão apenas a prolongar, o interválo, quando as coisas se iniciam com aspecto de pouca importância, acabam sempre por acontecer coisas muito importantes, foi assim no Maio de 68.
Toda esta arrogância, se mete pelos olhos dentro das pessoas, quase não é preciso explicar-lhes, os porquês de tudo isto, pior que a mentira é a desconfiança, e essa está instalada nos cidadãos.
Claro que a luta é imprescindível!
Abraço

samuel disse...

Serão alterações assim do tipo mudança de cor da capa do tratado... podem sempre alterar o tamanho dos caracteres, o que faz com que o tratado fique com várias páginas a menos...
Atenção que eu disse "diminuir os caracteres". Quanto ao carácter...

Crixus disse...

Não há respeito nenhum pela inteligencia, soberania e decisões do povo. Os procedimentos aparentemente democraticos não passam de pró-formas que podem ser ignorados se os resultados não forem os que eles pretendem. Vamos ver o que inventam...

Maria disse...

Pois é esta a "democracia" deles...
E é este o "respeito" que eles têm pelos resultados dos votos...
É que, quando não lhes agrada, tiram um ponto final e põem ponto e vírgula, e vá lá votar de novo...
Espero que o povo da Irlanda saiba resistir.
Vamos esperar para ver.

Antuã disse...

É a sua querida democra-Cia!...

GR disse...

Fernando Samuel,

Não nos podemos insurgir a nível europeu, reagindo com conferências de imprensa, manifestações, abaixo-assinados, todos os protestos legais para que a UE não possa levar esta ilegalidade avante?

Foi só uma ideia, por certo impossível.

GR

Fernando Samuel disse...

josé manangão: sem luta, nada feito.
Abraço amigo.

samuel: o carácter é categoria desconhecida por aquelas bandas...
Abraço amigo.

crixus: eles já disseram: o «sim» tem que ganhar - é assim a democracia deles...
Abraço amigo.

Fernando Samuel disse...

maria: é exactamente assim que funcionam e têm muito poder - é preciso resistir-lhes.
Beijo amigo.

antuã: é essa mesma...
Abraço amigo.

gr: podemos e devemos protestar, denunciar a golpaça, etc.
Beijo amigo.