POEMA

QUEM...

Quem tem a consciência para ter coragem
Quem tem a força de saber que existe
e no centro da própria engrenagem
inventa a contra-mola que resiste

Quem não vacila mesmo derrotado
Quem já perdido nunca desespera
e envolto em tempestade decepado
entre os dentes segura a primavera.

João Apolinário

6 comentários:

Justine disse...

Muito, muito belo, este grito de resistência

samuel disse...

Há Bandeiras e bandeiras...

Sal disse...

Tens centenas de poemas de resistência a sairem dos teus bolsos.
É incrível. Nunca se te acabam os recursos. É mais um poema excelente, de que muito gostei.

Obrigada e beijinhos

Maria disse...

Um belo poema de resistência, um quase grito... de dentes cerrados...

Obrigada.
Um beijo

GR disse...

Depois de uma reunião...ler este poema.
Só posso dizer, Lutar Vale a Pena.
Obrigada.

GR

poesianopopular disse...

O Jo�o Apolin�rio
Transp�s para o papel e em verso (o que n�o � f�cil), a verdade dos sentimentos e das ac�es.
Belo pensamento revolucion�rio.
Obrigado camaradaF. Samuel.
Abra�o