POEMA

O SONHO


Pelo Sonho é que vamos,
comovidos e mudos.
Chegamos? Não chegamos?
Haja ou não haja frutos,
pelo Sonho é que vamos.

Basta a fé no que temos.
Basta a esperança naquilo
que talvez não teremos.
Basta que a alma demos,
com a mesma alegria,
ao que desconhecemos
e ao é o dia-a-dia.

Chegamos? Não chegamos?

- Partimos. Vamos. Somos.


Sebastião da Gama

8 comentários:

poesianopopular disse...

Sebastião da Gama, o poeta da Serra Mãe, e de outras vontades, sonhadas e escritas, e faladas.
Abraço grande

Ana Camarra disse...

Fernando Samuel

Segundo reza a história fui feita na Arrabida.
Adoro a Arrábida, por causa dela comecei a ler Sebastião da Gama, é um dos meus poetas favoritos e este é um dos meus poemas dele, favoritos.

Beijos

Maria disse...

É pelo sonho que vamos, e iremos. Sempre!

Um beijo grande, com saudades de te ler...

samuel disse...

Este poema faz-me sempre voltar à escola e à verdadeira ginástica acrobática que fazia uma grande professora que tive, para tentar explicar o que os versos queriam dizer... sem se "danar" completamente. É que para além de estarmos então em 1970/71, o director da ecola era deputado na Assembleia Nacional, pela ANP.

Abraço

Antuã disse...

Foi através do Sonho que o Homem avançou e é, através dele, que avançaremos para outra sociedade.

Justine disse...

Tão grande e tão belo, este pequeno poema do SdG

GR disse...

Lindo!
Um poeta da Liberdade.

GR

Ludo Rex disse...

Partimos, vamos e Somos...Sempre.
Abraço