«A IMAGEM DE PORTUGAL»

No Expresso de sábado passado podia ler-se:
«Governo salva BPP para defender a imagem de Portugal».
Esta salvação vale qualquer coisa como 450 milhões de euros, para justificar os quais, José Sócrates disse que eles iriam «servir a nossa economia e as famílias».

Pergunto: que «economia» e que «famílias»?
E respondo: o BPP (Banco Privado Português) é um banco sui generis: não tem balcões, nem concede créditos a empresas, nem concede créditos a particulares, isto é: existe apenas e só para fazer a gestão das fortunas de umas tantas «famílias» - Balsemão, Rendeiro & Cia. Limitada.
Assim sendo, é a fortuna destas «famílias» que Sócrates vai salvar.
É claro que a atitude do primeiro-ministro ficar-lhe-ia muito bem e seria até louvável - especialmente neste tempo em que o espírito do Natal já por aí anda - se, para o efeito, utilizasse dinheiro seu, das suas economias particulares...
Mas não é isso que acontece, obviamente:
Sócrates vai em socorro da «economia» dessas «famílias» em perigo, utilizando o dinheiro que é de todos nós.
E chamar a isso «defender a imagem de Portugal» tem o mesmo significado que teria condecorar a Máfia com a Ordem da Transparência...

Ainda sobre bancos, banqueiros & fraudes: no Público de hoje, podemos ler a seguinte citação tirada de texto de um cronista do DN: «Quando o BPN explodiu, Dias Loureiro já tinha saído e levado consigo todo o dinheiro que havia investido no banco»...
Aqui está uma outra forma de «defender a imagem de Portugal»...

10 comentários:

poesianopopular disse...

F. Samuel
Pouco a pouco, vão levantando o véu, e o tubarões vão ficando a descberto.
Nós fazemos todos os possíveis para que o povo abra os olhos, mas este povo é tão tímido!
Abraço

Ana Camarra disse...

Fernando Samuel

Não se trata de defender a imagem trata-se de defender os amigos, os patrocinadores de campanhas eleitorais os fazedores de leis á medida.
só as familias portuguesas e os portugueses em geral são apenas e só uma grande teta ondem mamam desalmadamente até á exaustão.

beijos

Fernando Samuel disse...

poesianopopular: fazemos tudo... mas é preciso fazermos mais...
Um abraço.

Ana Camarra: é uma espécie de máfia, não é?...
Um beijo.

AGRY disse...

Não resisti à condecoração da Máfia.Brilhante. Por força disso, vou fazer uma pequena postagem e referenciar esta sua tirada

samuel disse...

Sinceramente... o que é que querias que Pinto Balsemão, segundo maior accionista do BPP e a ver parte da sua fortuna a arder, publicasse na primeira página do seu Expresso, em agradecimento ao Governo? Que se sentia muitíssimo aliviado? Não ficaria bem!...

Abraço

Maria disse...

É a maior falta de vergonha de já vi, se é que vergonha ainda tinham...
O debate na AR foi esclarecedor...

Um beijo grande

Fernando Samuel disse...

AGRY: obrigado pela visita e pelo comentário.
Já visitei o Navegador Solidário: gostei e vou voltar.
Um abraço.


Maria: mais do que falta de vergonha: AUSÊNCIA de vergonha.
Um beijo grande.

Fernando Samuel disse...

samuel:realmente, tens razão...

Um abraço.

Antuã disse...

Lutemos contra a Mafia que até os mortos vão ao nosso lado.

Fernando Samuel disse...

Antuã, meu querido amigo e camarada: um abraço com toda a solidariedade do mundo.