O BOSS E O LACAIO

O secretário da Defesa, Gates anunciou que, em 2009, os EUA enviarão mais 7 mil soldados para o Afeganistão.
A decisão anunciada tem, certamente, o acordo do novo Presidente, Barack Obama, apesar de este não ter ainda tomado posse.
Na verdade, já no decorrer da campanha eleitoral, Obama dissera o que pensava sobre estas duas guerras de ocupação conduzidas pelos EUA: na sua opinião, havia soldados a mais no Iraque e a menos no Afeganistão - isto para que os superiores interesses dos EUA no mundo sejam devidamente assegurados...
Tudo certo, portanto, tudo nos conformes, ou seja: tudo de acordo com a prática normal dos governos dos EUA ao longo da história - de todos os governos dos EUA.

Não surpreende, assim, que o secretário da Defesa português, João Mira Gomes, tenha vindo anunciar que, em 2009, «Portugal vai reforçar o seu contingente no Afeganistão» - passando dos 74 militares actuais para 110.
Isto é: se o Governo dos EUA decidiu nesse sentido, ao Governo de Portugal só resta seguir-lhe o exemplo.
Ou, dito de outra forma: se o boss ordenou, ao lacaio só resta obedecer.
É assim - violando a Constituição da República Portuguesa - que agem os governos «democraticamente eleitos»...

9 comentários:

Ana Camarra disse...

Pena não lhe terem filmado a cauda a abanar...
Béu Béu

samuel disse...

É uma coisa "pavloviana"...

rusil disse...

...com fidelidade canina, de rafeiro, como é próprio dos lambe-botas!
rui silva

ja disse...

Este governo somente "cumpre com honradez xuxialista" os compromissos assumidos com quem lhe paga. Portanto ... de onde vem a vossa admiração?

Antuã disse...

que esperar dos lacaios?

JULIO disse...

LACAIOS,É POUCO!
ESTA GENTE NÃO TEM DEFINIÇÃO...

Ludo Rex disse...

Epá, sempre tudo do mesmo... Não podemos continuar a deixar que façam o que querem, assim não!
Abraço

Maria disse...

Não tenho palavras dizíveis aqui para os classificar. Posso deixar bonecos, imagina o pior...
$Q"#%%E%/(/&"#≠≠!"#$%

Um beijo grande

poesianopopular disse...

Completando a Ana Camarra:- nem o cão é tão submisso à voz do dono!
Abraço