«SERVIÇOS EXCEPCIONAIS»

Um médico alemão - Hans-Joachim Sewering, de 92 anos - acaba de ser condecorado por, «durante décadas, ter prestado serviços excepcionais à liberdade de exercício e à independência da medicina, assim como ao sistema nacional de saúde».
Entretanto, a revista Spiegel diz que o médico agora condecorado foi, em tempos, membro das SS e, sob as ordens de Hitler, praticava eutanásia.

Serão estes os «serviços excepcionais» que estão na origem da referida condecoração?
Não seria de espantar, dada a frequência com que, ultimamente, têm vindo a ser atribuídas condecorações destas a gente desta.
Tal prática do actual poder dominante, tem o objectivo de, não apenas branquear, mas enaltecer e premiar, os crimes do nazi-fascismo.
Assim, não é de excluir que, um dia destes, Hitler seja eleito o homem mais importante da Alemanha, quiçá do mundo... e que os comunistas sejam devidamente castigados por esse acto criminoso que foi terem derrotado o democraticíssimo projecto nazi de conquista do mundo.

Por cá, também já tivemos pides condecorados (e premiados com chorudas pensões) pelos serviços excepcionais prestados à Pátria...
E, como nos é dito diariamente por consagrados historiadores, o fascismo não existiu e a PIDE matou pouco e prendeu pouco...

6 comentários:

samuel disse...

"Prendeu pouco e matou pouco", mas mesmo assim, infinitamente mais que o valor de alguns desses historiadores e analistas.
Mas pronto... o que é que eu entendo de prémios e consagrações?!!!

Abraço

Antuã disse...

Conheci um camarada que já há uns 20 anos afirmava, e continua a afirmar, que os PS têm uma costela nazi. hoje não tenho a certeza de que seja só uma costela!...

Antuã disse...

Conheci um camarada que já há uns 20 anos afirmava, e continua a afirmar, que os PS têm uma costela nazi. hoje não tenho a certeza de que seja só uma costela!...

Fernando Samuel disse...

samuel: muito, muito mais...
Abraço.

antuã: mais costela, menos costela...
Abraço.

GR disse...

Será que a memória das pessoas é mesmo curta? Ou não querem recordar?
Muito mais de 6 Milhões de mortos, dezena de milhares feitos cobaias para os “médicos malditos” fazerem experiências, sobretudo em mulheres e crianças.
Também nós tivemos a dura realidade da PIDE, não podemos virar a cara, fechar os olhos ou tapar os ouvidos, a todos que ainda hoje nos dizem: “Eu fui torturado!” outros ainda conseguimos ouvir o seu grito: “fui assassinado!”
Não foi em vão que Lutaram!

Esses mentecaptos podem querer branquear a dura realidade. Porém, muitos de nós exigiremos a reposição da verdade.

GR

Fernando Samuel disse...

gr: nunca é demais insistirmos na reposição da verdade em todas as matérias, mesmo conhecendo a disparidade existente no que toca a meios de difusão...