POEMA

É PRECISO AVISAR TODA A GENTE


É preciso avisar toda a gente
dar notícia informar prevenir
que por cada flor estrangulada
há milhões de sementes a florir.

É preciso avisar toda a gente
segredar a palavra e a senha
engrossando a verdade corrente
duma força que nada detenha.

É preciso avisar toda a gente
que há fogo no meio da floresta
e que os mortos apontam em frente
o caminho da esperança que resta.

É preciso avisar toda a gente
transmitindo este morse de dores
é preciso imperioso e urgente
mais flores mais flores mais flores.

João Apolinário

5 comentários:

Sal disse...

...até me pareceu ouvir o Fanhais...
"mais fulores, mais fulores, mais fuloooooooores..."
:-))

beijinhos

samuel disse...

Temos então a jovem Sal a continuar uma saudável tradição de "bocas ao Fanhais", tal como era praticada pelo Zeca... mas isso é outra história...

Abraço

poesianopopular disse...

Somos poucos a avisar
E ainda assim muito avisamos
São muitos a não acreditar
Mas mesmo assim continuamos

Porque sentimos que a verdade
Um dia há-de chegar
A luta e a solidariedade
Acabará por nos libertar

Cada vez mais em cada dia
A nós se veem juntar
Dando-nos assim a garantia
Que ninguém ficará por avisar

Manangão

GR disse...

Um poema para as nossas actuais jornadas de Luta. São tantas!
Sal, Luís Cilia cantava este poema. Linda canção!
Lindo poema!

GR

Fernando Samuel disse...

sal: sem o Fanhais, talvez este poema não tivesse sido tão conhecido (como, aliás, acontece em vários outros casos).
Beijinho.

samuel: e se nos contasses algumas dessas «outras histórias»?...
Abraço.

josé manangão: «e ainda assim muito avisamos»: sem dúvida, camarada.
Abraço.

gr: talvez o Cília, sim... a propósito: o que é feito do Cília?
Beijo.