POEMA

UM DIA VIRÁ...


Um dia virá, como uma borboleta,
em que através dos campos um hálito benigno,
caricioso e doce, tudo fecundará.
Então, pedras, ou nuvens, ou rios, ou estrelas
obedecerão aos homens, nunca mais divididos
em senhores e escravos, em ambiciosos e humildes.
Será a era fácil de uma felicidade
feita de farto pão, de paz, de amor fraterno,
dificilmente obtida por uma luta tenaz.
Deixarão de existir a cobiça, a inveja,
o gosto de domínio, a intriga, a traição,
a petulância, o espanto, o desalento, a ira.
Mas quando é que virá esse dia final?

Armindo Rodrigues

4 comentários:

poesianopopular disse...

-Se o Armindo Rodrigues , me pudesse ouvir, eu dir-lhe-ía que:- a cada dia que passa estamos mais próximos, desse dia final!
Abraço
Manangão

Fernando Samuel disse...

josé manangão: e é que estamos mesmo...
Abraço.

Justine disse...

Vamos fazendo esse dia, caminhando todos os dias, dando um passo à frente de outro passo. E lá havemos de chegar!
Beijo e bom fim de semana

Fernando Samuel disse...

justine: pacientemente, persistentemente, irreversivelmente...
Beijo amigo.