DEMOCRACIA À MANEIRA

Na Califórnia trava-se intenso debate em torno da lei que permite o despedimento de trabalhadores que cometam o gravíssimo crime de aderir ao ideal comunista.

Um senador democrata propôs a retirada da lei dessa norma, alegando que, segundo ele, «deixou de fazer sentido», dado que o Partido Comunista «já não advoga o derrube do Estado».

Um senador republicano discordou da proposta, alegando que, «ao contrário do que se pensa, o Partido Comunista não é uma organização morta».

Como se vê, a discordância entre os dois senadores reside na apreciação que cada um faz do estado do Partido Comunista: um acha que ele está morto e, por isso, não é necessária a repressão;
o outro acha que ele está vivo e, por isso, a repressão é necessária.

Já no que respeita a uma outra norma da lei, regista-se um total acordo entre os dois senadores.
De facto, ambos concordam que permaneça na lei a obrigatoriedade, para todos os trabalhadores, da assinatura de um documento repudiando o ideal comunista e o respectivo Partido Comunista - esteja este morto ou vivo.
Nunca fiando, não é verdade?... e mais vale prevenir do que remediar...

Recordo que nós, por cá, também tivemos uma lei que obrigava à assinatura do tal repúdio: entrou em vigor no início dos anos 30 e durou até ao dia 25 de Abril de 1974...
Hoje, as coisas são muito diferentes: em centenas de empresas, se o patrão souber que um trabalhador é comunista, despede-o sumariamente. Sem lei.

Tudo isto a confirmar que a democracia é fértil em soluções para resolver os problemas que a incomodam...

5 comentários:

João Aguiar disse...

Essa é a democracia dos tiranos, a democracia dos ricos fazerem o que quiserem contra os pobres e os trabalhadores. Aquela gente sabe que a liberdade deles é a opressão dos trabalhadores e dos povos. E das organizações da classe trabalhadora, claro. A democracia do capital é a tirania sobre os trabalhadores. A nossa luta é precisamente essa: derrubar a democracia da burguesia para instaurar a democracia dos trabalhadores, a sociedade socialista.

Um abraço,
João

poesianopopular disse...

Fernando Samuel
Referes-te � democraCIA, que ainda � mais fertil que a democracia.
N�o precisas de confirmar!
abra�o

Crixus disse...

Estados Unidos, a pátria da liberdade, para alguns claro. Por cá o que acontece é se algum trabalhador ousar defender os seus direitos, basta o patrão querer e é logo posto com processo disciplinar e despedido.

Antuã disse...

A democra-cia é para as classes poderosas. Os trabalhadores são coisas e, por isso, não têm voto na matéria excepto para defender os interesses dos seus amos. Quando a arraia-miúda vota nos seus interesses temos então um ditador ou um tirano eleitoo sucessivamente e por larga margem pela população. Lutemos contra o esclavagismo.

Fernando Samuel disse...

joão aguiar: é isso: substituir a democracia do capital pela democracia do trabalho.
Um abraço.

josé manangão: pois não...
Um abraço.

crixus: a democracia de cá é uma fotocópia da democracia de lá...
Um abraço.

antuã: assim tendo sido ao longo dos tempos... mas a luta continua!
Um abraço.