E FOI ASSIM...


O retrato do 1º de Maio é o de um mar de gente, em luta pela LIBERDADE, pela DEMOCRACIA e contra a REPRESSÃO.
O povo saiu à rua, num dia assim, num dia em que afirma a continuação da luta pelos direitos que têm vindo a ser espezinhados ao longo de 34 anos de políticas contrárias às conquistas de Abril, e que assumem hoje uma força maior através das medidas que o actual governo tem feito questão de impor.
O mar de gente e as vozes firmes são o espelho do descontentamento. Contra as alterações ao Código do Trabalho, contra a precariedade, contra a instabilidade no emprego e injustiças sociais, contra tudo aquilo que representa o mote das políticas de direita e a tentativa de as por em prática, mediante justificações medíocres e nas quais os trabalhadores não acreditam.
Lutamos e lutaremos SEMPRE, até que o governo entenda que com a vida do povo não se brinca.
A LUTA CONTINUA!

4 comentários:

Fernando Samuel disse...

«O mar de gente e as vozes firmes são o espelho do descontentamento»: BONITO!
Um beijo amigo.

poesia nopopular disse...

Não lutamos por acaso,
não lutamos por lutar
A nossa luta não tem prazo
A todo o tempo vai continuar

A nossa força, é a da razão,
pela justiça que não se faz
pelos ditreitos e pelo pão
Pelo trabalho e pela paz.

Viva o 1º de Maio, viva aCGTP-IN !
Ana , um Bjo de Maio
Manangão

Curiosa disse...

Desviando-me do tema do post, informo que A Petição em Prol das Crianças Vítimas de Crimes Sexuais FOI ENTREGUE.

Ultrapassadas largamente as 4 000 assinaturas, a 3 de Janeiro remeteu-se carta ao Exmo. Presidente da República Portuguesa, na qual se solicitou uma audiência para a entrega da Petição.

Posto o tempo de espera, que não pode ser indefinido, as acções urgem.

Ainda sem a aguardada resposta da Presidência, a Petição com 13 072 assinaturas válidas no total (4 757 online e 8 315 manuscritas), foi entregue a 29 de Abril no Palácio de Belém, contra prova de recepção.

Agradecemos profundamente a TODOS os que de coração aberto se uniram nesta causa, contribuindo de diversas formas na sua divulgação e recolha de assinaturas.

Sem vós, não se teria chegado aqui. Bem-hajam!

Antuã disse...

Por mais nojo que a censura meta a luta continua. somos corredores de fundo.