UMA BOMBA!

Ao que parece a atribuição do Nobel da Paz a Obama caiu como uma BOMBA.
E no entanto talvez a coisa não seja tão inesperada como à primeira vista pode parecer.

Com efeito, lendo as justificações do presidente do Comité Nobel, percebe-se a «lógica» da decisão: segundo o tal presidente, o Nobel da Paz foi para Obama «porque queríamos apoiar aquilo que ele está a tentar fazer».
Aí está: o prémio não é pelo que Obama fez, mas pelo que «está a tentar fazer».

E o que é que Obama «está a tentar fazer»?
Muita coisa, designadamente: assegurar a ocupação do Iraque; enviar mais 40 mil soldados para que os EUA assegurem a ocupação do Afeganistão; dar a ajuda habitual ao governo fascista de Israel; assentar a pata imperialista na América Latina e, a partir da Colômbia ocupada, desencadear golpes militares e o mais que se verá contra os países que se libertaram do jugo imperialista; assegurar a continuação do criminoso embargo a Cuba e a continuação de Guantánamo; assegurar que os EUA - o único país que até hoje lançou bombas atómicas sobre populações - seja quem decide quem pode ou não pode ter... armas atómicas...

Enfim, o que Obama «está a tentar fazer» é - com um sorriso de outra cor - exactamente o mesmo que todos os seus antecessores na presidência dos EUA tentaram fazer: impor o imperialismo norte-americano como dono incontestado e senhor absoluto do Mundo.
E foi isso que o Comité Nobel premiou...

Aliás, Obama captou de imediato a intenção do Comité Nobel e fez questão de o sublinhar de forma incisiva. Disse ele que via este Nobel da Paz como «uma afirmação da liderança da América em nome das aspirações partilhadas pelos povos de todas as nações».
Não se pode ser mais claro.

8 comentários:

Justine disse...

Isso é assustador, e a declaração dele arrepiante.

samuel disse...

Começo a desconfiar de que o Nobel, se pudesse, talvez começasse a pensar em acabar de vez com este prémio tão equívoco e tão repetidamente desrespeitado...

Abraço.

Maria disse...

Dizes bem, o sorriso é de outra cor... e é, até agora, a única diferença.

Um beijo grande

poesianopopular disse...

Pronto!
Agora é só executar, -a auturização já está dada, e o aviso está feito -será que se esqueceram de nós? a LUTA CONTINUA...digo eu!
Abraço

vovó disse...

e eu, já nem tento entender os Prémios Nobel...

amanhã é outro dia! dia de luta, contínua. "com o futuro ao alcance das mãos!" :)

beijocasssss
vovó Maria

LGF Lizard disse...

Ora deixa cá ver... um Irão dotado de armas nucleares ou um Afeganistão governado por talibãs são boas coisas, no entender da malta da foice e do martelo. Quando é que abrem os olhos e percebem que os inimigos dos americanos nem sempre não são vossos amigos e nem sempre merecem o vosso apoio? O vosso apoio ao Irão e aos talibãs é pura simplesmente obsceno - devem-se ter esquecido do facto de camaradas vossos terem sido mortos pelos ayatolas iranianos ou pelos fanáticos talibãs. Enfim, como diria Lenine, o que fazer? Vocês são pura e simplesmente um caso perdido. Só tenho pena que aqueles que apoiam os talibãs e os iranianos não estejam lá, no terreno, a dar o seu apoio. Se sofressem o que os vossos camaradas sofreram nas mãos deles, muito rapidamente o vosso apoio acabaria....

Méon, disse...

É giro, sim senhor! Bush ou Obama? Tudo igual!

Mas que admira tanta miopia num Partido que diz que ganhou as eleições só porque ficou com mais um deputado e ignora sobraceiramente os outros que aumentaram muito mais, como o BE? Ou, até o CDS?

A cego que não quer ver não há oftalmologista que lhe valha...

Fernando Samuel disse...

Justine: e, no entanto, nele são naturais...
Um beijo.

samuel: coitado do senhor, já não pode nada...
Um abraço.

Maria: mas é uma diferença que vai render muito, durante muito tempo...
Um beijo grande.

poesianopopular: e eu digo o mesmo.
Um abraço.

vovó Maria: «ao alcance das mãos» está a Paz...
Um beijo.

LGFLizard/Méon: Pois. Pois.