A LUTA CONTINUA!

A fome é uma das imagens de marca do capitalismo - a par do desemprego, da exploração, das desigualdades e injustiças sociais, da guerra, do crime... - e o aumento crescente do número dos que passam fome é uma consequência inevitável da evolução do capitalismo.

Daí que não haja razões para surpresas face aos números ontem apresentados pelo relatório da FAO (Organização da ONU para a Agricultura e a Alimentação), que nos fala da existência no mundo de «mais de mil milhões de esfomeados» - e que nos diz que «o número de pessoas que passa fome é hoje o mais elevado de sempre».
Ou seja: nunca, como hoje, houve tantas pessoas - homens, mulheres, jovens, crianças - a passar fome.
Nunca, como hoje, tantos seres humanos viram ser-lhes negado o mais elementar de todos os direitos humanos: o direito à alimentação.

E se à negação deste direito humano juntarmos a negação de um outro - o direito à saúde - também não há razões para surpresas com os números:
todos os dias morrem, à fome e por falta de cuidados básicos de saúde, cerca de 60 mil pessoas, em grande parte crianças.

Enquanto isto, a poderosa máquina mediática de propaganda apresenta-nos o sistema capitalista como o supra sumo da organização económica e social, o reino da democracia, da liberdade e dos direitos humanos... o fim da história...

E o grande drama, a grande tragédia, é que há milhares de milhões de cidadãos, incluindo muitos dos que passam fome, que acreditam nessa propaganda - e que, nos dias em que são chamados a votar, votam em quem, todos os dias, lhes rouba todos os direitos a que têm direito: o direito ao pão, à saúde, ao emprego, às reformas e pensões dignas, à justiça social...

Tudo isto a confirmar que é grande, difícil e complexa a tarefa que se coloca aos comunistas e aos seu aliados, no seu objectivo maior de liquidar o capitalismo e construir uma sociedade sem exploradores nem explorados, livre, justa, fraterna, solidária, pacífica - e, por isso, socialista, comunista.
Tudo isto a confirmar, também, que essa é uma tarefa imperiosa para todos os que consideram que cada ser humano, pelo simples facto de existir, tem direitos que ninguém tem o direito de lhe roubar.
E tudo isto a confirmar, ainda, o significado, o rigor, a justeza, o alcance da mais bela de todas as palavras de ordem: A LUTA CONTINUA!

15 comentários:

samuel disse...

Grande tarefa, grande caminho!

Abraço.

Ana Martins disse...

"A luta vai ser longa camarada
Mas cada passo em frente é mais um passo
Havemos de vencer a caminhada
Que o povo não se vence pelo cansaço"

:) Cá a havemos de ir fazendo!

Ana Camarra disse...

A TÊM MESMO QUE CONTINUAR!

beijos

CRN disse...

Sempre!

Maria disse...

Até à vitória final!

Um beijo grande

LGF Lizard disse...

A grande ironia (e que o Cravo de Abril não conta) é que quem passa fome não vive nem em democracia nem em países ditos capitalistas. Com efeito, a maioria dos países africanos vive em cleptocracia. Ou em regimes saídos do marxismo, como o angolano.... onde o camarada (agora já não o é) José Eduardo dos Santos lá vai governando....
Em relação a fomes em países comunistas... bem, não me façam falar. Os vossos telhados de vidro são incontáveis.

samuel disse...

A ana Martins ouve uns discos giros...

"Por cada voz calada
mil vozes vão nascer
gritando a força deste Povo
que não se vai render"

Abraço.

Antuã disse...

o capitalismo é um sistema criminoso.

filipe disse...

E tudo o que escreveste a confirmar-nos que a luta pelo socialismo é a luta para os nossos dias, entrou na ordem do dia, não é mais só um objectivo sonhado, utópico, sempre anunciado/remetido para um futuro distante.
Sobretudo aos jovens, devemos afirmar convictamente que "sim, é possível", o socialismo! Nestes tempos que são os deles - e também os nossos! - o socialismo é possível, é urgente e é o caminho.
E, sendo assim, a luta continua!
Abraço.

amigona avó e a neta princesa disse...

Gostava muito que aquele senhor lá de cima (LGF)falasse! Mas falasse VERDADE!
È uma ironia, de facto as pessoas votarem naqueles que, a seguir, lhes dão mais do mesmo! Mas é por isso que a comunicação social é tão importante...quando as eleições são livres - as pessoas votam e sabem em quem votam - os resultados são diferentes...abraço...

Membro do Povo disse...

Eu também gostava que ele (LGF) disse-se algo de jeito, mas isso é só para quem pensa (ele por vezes até consegue). Desta vez ele disse algo interessante: os países que abandonaram o Marxismo estão a passar fome!

Para alem dos factores referidos no post, o capitalismo consegue mesmo causar estragos onde não entra: quer seja com sanções económicas para quem não aceita o capitalismo a bem, quer seja o agravamento de condições ambientais locais com consequências globais... nem o Homem nem a natureza, o capitalismo não respeita nada!

LGF Lizard disse...

"camarada" amigona avó e a neta princesa: as eleições em Portugal não são livres?
"camarada" membro do povo: além de terem passado fome durante o marxismo, ainda passam fome porque eram e são cleptocracias. Fomes em regimes capitalistas? Na 2ª Guerra Mundial.
Agora, que lembrar o genocídio pela fome dos ucranianos na década de 30? Ou a fome chinesa do "Grande Salto em Frente"? Ou a fome etíope da década de 80? Não me lembro de fomes comparáveis em países capitalistas.

Maria disse...

Só para completar a Ana e o Samuel... e porque tenho saudades!

A luta vai ser dura companheiro
Mas nada mudará o rumo à história
Lutando pela paz no mundo inteiro
Nós temos a certeza da vitória

A luta vai ser dura camarada
Mas nada se conquista sem canseira
Com o sangue vertido na jornada
Faremos palmo a palmo a sementeira

Por cada voz calada
Mil vozes vão nascer gritando a força deste povo
Que não se vai render

A luta vai ser longa companheiro
Mas quem sabe esperar não desespera
Teremos de lutar de corpo inteiro
Pois temos o futuro à nossa espera

A luta vai ser longa camarada
Mas cada passo em frente é mais um passo
Havemos de vencer a caminhada
Que o povo não se vence pelo cansaço

Por cada voz calada
Mil vozes vão nascer gritando a força deste povo
Que não se vai render

A luta vai ser dura companheiro
Mas nada mudará o rumo à história
Lutando pela paz no mundo inteiro
Nós temos a certeza da vitória

Por cada voz calada
Mil vozes vão nascer gritando a força deste povo
Que não se vai render


Pronto, agora é só ensaiar...

:)))

Outro beijo. Grande

Fernando Samuel disse...

samuel: e lá chegaremos...
Um abraço.

Ana Martins: sem cansaço, sempre.
Um beijo.
(continuo com dificuldades de acesso à caixa de comentários do teu blog)

Ana Camarra: é na luta que está... o Segredo...
Um beijo.

CRN: um abraço.

Maria: Não tenhas dúvida.
Um beijo grande.

LGF Lizard: Pois.

samuel: e se nos juntássemos e cantássemos isso tudo?...
Um abraço.

Antuã: é O CRIME.
Um abraço.

filipe: socialismo ou barbárie: eis a alternativa.
Um abraço.

amigona avó e a neta princesa: a principal característica das eleições em democracia burguesa é que os vencedores estão previamente assegurados; e quando eles pensam que podem perder, não fazem eleições (como aconteceu com os não-referendos sobre o Tratado).
Um beijo.

Membro do Povo: o capitalismo é o crime.
Um abraço.

Maria: vamos lá, então, começar os ensaios...
Um beijo grnde.

Membro do Povo disse...

LGF: Onde há guerra à de facto fome, isso inclui não só os países capitalistas mas também a Ucrânia a China e todos os países que alcançar o Marxismo recorreram a guerras civis.
Já agora: América do Sul, México, EUA, Tailândia... inventa as cleptocracias que quiseres, abre os olhos e verás capitalismo e fome de mãos dadas.