CONTRA O BLOQUEIO

Uma resolução no sentido de «pôr fim ao bloqueio económico, comercial e financeiro imposto pelos Estados Unidos da América a Cuba» foi ontem aprovada na Assembleia Geral da ONU.
Do conjunto dos 192 países, 187 aprovaram a resolução - a maior votação favorável de sempre desde há 18 anos - enquanto dois se abstiveram (Ilhas Marshal e Federação de Estados da Micronésia) e três votaram contra: EUA, Israel e Palau.
A votação é bem elucidativa da dimensão planetária do apoio a Cuba - e do isolamento dos EUA nesta matéria.

É claro que, mais uma vez, os EUA não irão cumprir a resolução: Obama fará agora o que Bush, Clinton, o outro Bush... fizeram nos seus reinados.
Aliás, é prática normal dos EUA - bem reveladora do conceito de democracia ali reinante - só cumprir as resoluções da ONU com as quais concorda - e mesmo essas, regra geral, cumprindo-as à sua maneira...

Vale a pena relembrar que este bloqueio criminoso dura há quase 50 anos - tendo tido início logo que o povo cubano fez a sua inequívoca opção socialista.
Vale a pena relembrar, também, que em 1962, na sequência da chamada «crise dos mísseis», a URSS comprometeu-se a retirar os mísseis que havia instalado em Cuba e, em contrapartida os EUA comprometeram-se, entre outras coisas, a pôr fim ao bloqueio.
A URSS cumpriu com a palavra dada.
Os EUA... mantiveram o bloqueio até hoje.

Quer isto dizer que a luta contra o bloqueio vai continuar - fortalecida com a expressiva votação ontem verificada na ONU.

8 comentários:

Maria disse...

É mais uma grande vitória política de Cuba!
E a luta contra o bloqueio vai continuar...

Um beijo grande

smvasconcelos disse...

Nem cumprem as resoluções da ONU, nem as promessas eleitorais... É cada vez mais vergonhosa esta situação!
beijos,

samuel disse...

Mais uma coisa para os obamamaníacos terem que fingir que não vêem...

Abraço.

Ana Camarra disse...

Cumprem, muuuuuuuuuuuito devagarito, como o resto que alguem espera dele. Assim os crentes.

eu sou descrente...

LGF Lizard disse...

Só para relembrar que o povo cubano nunca fez nenhuma "opção inequívoca" pelo comunismo. Tal regime foi-lhes imposto. Se os cubanos viviam sem liberdade nos tempos de Batista, continuaram sem liberdade nos tempos de Fidel e continuam sem liberdade nos tempos agora de Raúl.

Antuã disse...

Foi uma grande vitória apesar do silêncio da comunicação social cá do sítio. pobres diabos!...

Manuel disse...

Imperialismo é isto mesmo, seja qual for a sua face ou presidente de serviço. É mesmo da sua natureza este impressionante historial de bloqueios, golpes de Estado, guerras, assassínios, invasões... Um imenso e tenebroso rol de crimes contra a humanidade. Até que um dia, não haverá bloqueio que lhes valha. Nem sequer para justificar o carácter insanável das suas crises e contradições sociais.

Fernando Samuel disse...

Maria; e havemos de acabar com ele.
Um beijo grande.

smvasconcelos: cumprem tudo o que serve os seus objectivos...
Um beijo.

samuel: provavelmente, eles só vêem o que querem ver...
Um abraço.

Ana Camarra: bem podem esperar...
Um beijo.

LGF Lizard: Pois.

Antuã: se a decisão tivesse sido ao contrário...
Um abraço.

Manuel: e esse dia chegará: talvez mais cedo do que parece...
Um abraço.