POEMA

ÁRVORE QUE NÃO CANSA

Sabes o que é a luta? Embora pises
areia ardendo e cimentos
aflorando pontas de lança?
- É a árvore que não se cansa
de dar folhas, frutos, rebentos,
com lanhos no tronco e nas raízes.

Luta em ti, fora de ti, na rua,
porque lutando
a árvore que não se cansa será tua.

E, enquanto a vida queira e possa,
luta sempre, porque lutando
a árvore que não se cansa será nossa!

Luís Veiga Leitão

7 comentários:

maria teresa disse...

"O PARTIDO DO SONHO

O mundo inteiro
Observa sereno
Sou do partido do sonho
Que transforma o nevoeiro
Na visão do pleno.
Sou do mundo emergente
Onde todos decidem o destino
Sou do partido do sonho
Onde há bos gente
Gente com um hino
A construir um futuro
Gente de trabalho duro.
Sou do partido do sonho
Mas, se querem vencer-me
Têm que comprar-me
Não pertenço-vos acordado,
Não transformo-me nem desfaço-me
A procura de vencer,
Dentro de ideais egrégios
E dentro da sociedade coibida
Sou do partido do sonho
Até acordar.

Paulo Afonso (in, Poiesis vol.V)

poesianopopular disse...

Vamos esperar que o Luis Veiga Leitão tenha razão.
Eu vou trabalhar para que a árvore que não se cansa seja nossa!

samuel disse...

Com trabalho, mesmo que não se chegue a ser (para já) floresta... porque não um pequeno bosque para começar?

Antuã disse...

havemos de chegar à floresta.

Antuã disse...

havemos de chegar à floresta.

Maria disse...

Esta árvore, que não se cansa, será nossa. E aquela ali, e a ouytra, a outra mais além, e a outro ao fundo.
E outras mais se juntarão.

Belo poema, que não conhecia...

Um beijo

Fernando Samuel disse...

maria teresa: não conhecia este poeta. Obrigado. (e vá mandando mais...)

josé manangão: nós damos-lhe razão todos os dias..

samuel: muitos pequenos bosques fazem a floresta...

antuã: nós somos a floresta...

maria: é a nossa luta: incansável e imparável...
Um beijo.