POEMA

A PROPÓSITO DO NATAL

Após o bem conhecido episódio da Estrela do Oriente
o colérico Herodes gritou aos seus sicários.
«Matem as crianças; matem todas as criancinhas!»
Redigiu uma proclamação bilingue: judeu e latim,
e como gostava muito de provérbios, declamou:
«Mais vale prevenir do que remediar!»

Os sicários dispersaram em todas as direcções;
contrataram auxiliares
e sem perda de tempo iniciaram a matança
de que falam os livros da especialidade.

Várias espadas partiram com o uso excessivo;
durante algum tempo os cofres dos armeiros
receberam o sorriso da fortuna.

Apesar disso
nada serviu a Herodes o saber de ofício:
como bem se recordam a Criança escapou.
.....................................................................

Hoje, Herodes empregaria armas modernas:
radar, cães-robots, espiões magnéticos,
aviões de pesquisa meteorológica...
E por certo a Criança uma vez mais
cresceria saudável e robusta.

Herodes voltaria a não compreender nada.
Mas estaria seguro de si aos microfones
e os directores de cemitérios enviariam
belas mensagens e flores de parabéns.

Egito Gonçalves

6 comentários:

maria teresa disse...

Egito Gonçalves não conhecia. Passou a ser um desafio ler mais "coisas" dele.

LBERTAÇÃO
"Levantei o véu da Poesia
Rasguei o espaço
Quebrei as amarras
Transgredi o tempo
Revisitei POETAS
Homens e mulheres
Seres fadados pelo imaginário e o sobrenatural

Joguei com as PALAVRAS
E fui mais Além...
Dei-me à escrita
E libertei o meu SER..."

Francisca Rosa 1950 Beja

Desculpe-me,isto não parece um comentário, parece uma troca de correspondência, mas não resisti.

samuel disse...

Os vários pequenos e grandes "herodes" que a História tem sofrido, não chegaram para acabar com a Humanidade. Nem chegarão!

Abraço

Fernando Samuel disse...

maria teresa: é um poeta com vasta obra publicada - e, a meu ver, um grande poeta que vale a pena ler.
Obrigado por esta Libertação através da escrita.

samuel: a capacidade do Homem é incomensurável, inesgotável, etc, etc.

Um abraço grande.

Maria disse...

Vir aqui de propósito para ver qual o poeta que escolhe é já um vício, mas um vício bom.
Desta vez fui presenteada (eu e os que te lêem), com um belo poema de Egito Gonçalves.

Obrigada.

Um beijo grande

Antuã disse...

Sempre os diversos momentos da vida humana tiveram os seus herodes. lutemos, todavia, para acabar com eles apesar de actualmente eles serem muitos e em todos os continentes.

Fernando Samuel disse...

maria: se há «vícios« bons - e há! - gostar de poesia é um deles...
Um beijo grande.

antuã: é verdade que há por aí herodes a dar com um pau, mas... nós somos mais...
Abraço grande.