A ARTE DA MANIPULAÇÃO (2)

Desta vez é o Diário de Notícias, mas o método utilizado é exactamente o mesmo que vimos no Público - a confirmar que eles sabem por que fazem o que fazem...

Título da notícia:
«Antigo guerilheiro do UÇK é ministro da Defesa kosovar».
E, no texto: «O novo ministro da Defesa é, tal como o primeiro-ministro do Kosovo, um ex-guerrilheiro do Exército de Libertação do Kosovo, que entrou em guerra com as forças sérvias de Milosevic nos anos 90»

Lendo tal notícia, o leitor desprevenido concluirá... o que o DN quer que conclua:
1 - que o novo ministro da Defesa do Kosovo é, tal como o primeiro-ministro, um ex-guerrilheiro do glorioso Exército que libertou aquele país - tudo bom, tudo positivo...;
2 - que o referido ex-guerilheiro e o seu glorioso Exército combateram contra Milosevic - a qualificação de Milosevic é desnecessária, já que o DN e todos os seus gémeos encarregaram-se de a fazer durante dias, semanas e meses, apresentando-o como um tirano, um ditador...
Pronto: está a manipulação feita.

É claro que sobre o facto de o UÇK ser um grupo de terroristas que, pagos e apoiados pelos EUA, pela Alemanha, pela NATO, assassinaram milhares de compatriotas seus - sobre isso, a notícia do DN é completamente omissa - e sobre a golpaça antidemocrática e violadora do direito internacional que foi a declaração de independência do Kosovo, nem uma palavra...

É assim, peritos na arte da manipulação, que funcionam os média dominantes - sempre invocando a sua independência, isenção, imparcialidade...

6 comentários:

Maria disse...

Eu sei que estou em dia NÃO (há dias assim...)
Mas quando leio isto, e só leio aqui, porque jornais já não compro, apetece-me tanto emigrar...
... sinto náuseas...

Um beijo

zambujal disse...

A arte da desmanipulação! Como era necessário que fosse expandida.
Obrigado, Fernando Samuel.
Grande abraço

samuel disse...

A vontade do Zambujal é linda... mas dá muitíssimo mais trabalho.
Para fazer a manipulação bastam meia dúzia de frases, por vezes nebulosas, sem nada que as apoie, para fazer os leitores avançar no caminho que muitas vezes já estavam a fazer. O do preconceito, umas vezes, o da "ignorância orgulhosa", outras.
E para "desmanipular"? É preciso escrever muito em poucas palavras, porque as pessoas não estão dispostas a ler textos extensos, é preciso documentar tudo e sobretudo acreditar que é possível desmanipular em blogues ou conversas entre grupos de pessoas, o mal que é feito em massa em grandes meios de comunicação.
Como é que se faz uma pessoa arrepiar caminho quando já tomou balanço, já comprou as "bandeiras e cartazes", tem grande e animada companhia e vai arrastada no caudal dos "Free Tibet!", "Liberdade para os reféns das FARC!", "Abaixo o ditador Chávez", "o PCP excluiu-se do encontro das esquerdas", etc, etc...

Fernando Samuel disse...

maria: a seguir a um dia «não» vêm muitos dias «sim» - e esses é que cntam...
Um beijo grande.

zambujal: e vale a pena: água mole em pedra dura...
Um abraço grande.

samuel: é, de facto, uma luta muito, muito desigual e em relação à qual (como dizes e exemplificas) não poderemos esperar grandes nem imediatos resultados. A ofensiva de manipulação é de tal forma forte e ampla e massiva (e eficaz) que nós todos - sem excepção! - somos com frequência «atingidos», já que, a meu ver, nenhum de nós é totalmente impermeável a essa ofensiva. Talvez estes ensaios desmanipuladores valham essencialmente como auto-alertas...
Um abraço grande.

salvoconduto disse...

Concordo com o samuel quanto à dificuldade da "desmanipulação" mas há que seguir tentando como aqui fazes e como ele também faz, só que haveriam de ser mais.

Abraço

Fernando Samuel disse...

salvoconduto: é uma tarefa de todos nós, de facto - e quantos mais formos, melhor...

Um abraço