A ESMOLA

A esmola é uma das mais velhas instituições da sociedade capitalista. Dar esmola é procurar esconder consequências da exploração do homem pelo homem - com a suprema vantagem de os dadores passarem a ser vistos como pessoas de bom coração, caridosas, a abarrotar de amor pelos pobrezinhos...

A Igreja - um dos suportes fundamentais do capitalismo - tem sido a principal propagandista da esmola, incluindo-a na lista das boas acções susceptíveis de livrar quem a pratica de todos os pecados mortais e de, assim, assegurar a entrada no Reino dos Céus, já que «quem dá aos pobres empresta a Deus»...
Também são conhecidos os argumentos apresentados por descarados governantes para justificarem as suas políticas de profunda injustiça social: «é preciso que os ricos sejam cada vez mais ricos para poderem dar maiores esmolas aos pobres»...
E também há quem diga que a esmola é coisa que humilha quem a recebe e avilta quem a dá - mas neste caso trata-se de visionários, sabe-se lá a soldo de que inconfessáveis interesses, quiçá, até, ligados ao terrorismo ou coisa assim...

Vem tudo isto a propósito da memorável decisão sobre esta matéria tomada há dias pelo Vaticano, tornada pública pela voz de um tal monsenhor Renato Martino, e que diz assim:
«Pedir esmola é um direito humano fundamental».

Pronto: podem os exploradores e os explorados dormir descansados:
os primeiros, porque mandando milhares para o desemprego, pagando salários de miséria, explorando com crescente intensidade, fazendo mais e mais pobres todos os dias, geram as condições necessárias para a necessidade da esmola crescer e se multiplicar;
os segundos, porque, graças à previdente e caritativa decisão da Santa Madre Igreja, podem a partir de agora exercer, em nome de Deus, o direito humano fundamental de pedir esmola.

6 comentários:

poesianopopular disse...

Eu vou resistir , e não vou opinar sobre este post, pois iría ser muito duro e (segundo as regras intituidas)poderia ser acusado de instigador!

samuel disse...

Há ainda a frase que deve ser das que mais me irritam e que anda sempre na boca de alguns políticos e comentadores: "As classes mais desfavorecidas!"
Como se as pessoas necessitassem de favores e não de justiça!...
Mas pronto... se agora um dos "direitos humanos" é poder pedir esmola, fico muito mais descansado.

Abraço

Maria disse...

Às vezes ainda consigo ficar aparvalhada com o que leio (porque não ouvi o homem dizer isso...)
O que as pessoas precisam é de viver com dignidade!!!
Só a má consciência do Vaticano pode mesmo produzir uma frase assim...

Um beijo grande

Crixus disse...

Apetece cantar como o José Barata-Moura: vamos brincar à caridadezinha; festa, canasta e boa comidinha...
Ao menos admitem explicitamente as suas ideias.

Antuã disse...

nem outra coisa seria de esperar duma igreja que está nos antípodas dos pensamentos de Jesus de nazaré.

Fernando Samuel disse...

josé manangão: cuidado, eles andam por aí à escuta...
Um abraço.

samuel: olha se o Vaticano não tem decidido isto: ainda acusavam os pedintes, sei lá..., de terroristas...
Um abraço.

maria: má consciência, hipocrisia, essas coisas todas...
Um beijo.

crixus: valha-nos isso - embora estas sejam ideia cujo conteúdo real escapa à maioria das pessoas.
Um abraço.

antuã: Jesus, se cá viesse, entrava de imediato na lista de terroristas dos EUA - e a Santa Madre Igreja excomungava-o...
Um abraço.