A PRIMEIRA E A ÚLTIMA PALAVRA

Um dia, os EUA disseram: «A Bielorrússia é a última ditadura da Europa».
No dia seguinte e seguintes, os órgãos da comunicação social dominante passaram a dizer que «a Bielorrússia é a última ditadura da Europa».
E pronto: está dito e feito: «A Bielorrússia é a última ditadura da Europa».

Quem ouse contestar essa conclusão, ou não tem a mínima hipótese de ser ouvido, ou é considerado um fóssil preso a ideias velhas e antidemocráticas.
E em caso de insistência na contestação, o fóssil pode, até, passar a integrar a famosa e extensa «lista de terroristas», a partir da qual os EUA prendem cidadãos dos mais diversos países que, depois, transportam em voos secretos, para as prisões que têm espalhadas nos mais diversos países - onde são submetidos... não a torturas, porque no país da democracia e da liberdade a tortura não é permitida, mas a democráticos interrogatórios cujo tempo de duração é determinado pelo tempo que cada preso demora a confessar o que os interrogadores querem que ele confesse.

Amanhã, há eleições na Bielorrússia - país que os prestimosos Público e Diário de Notícias de hoje nos garantem ser «a última ditadura da Europa»...
Para fiscalizar a democraticidade (ou não...) do acto eleitoral deslocaram-se à Bielorrússia centenas de «analistas e jornalistas» idos de vários países do mundo - para além, é claro, dos cerca de «quinhentos observadores da Organização de Segurança e Cooperação da Europa».
Curiosamente, todos estes fiscais e observadores são oriundos de países onde os actos eleitorais nunca são fiscalizados por ninguém - porque alguém decidiu que nesses países as eleições são exemplos perfeitos de democracia aplicada e, como tal, insusceptíveis de levantar qualquer dúvida...

Por exemplo: não passa pela cabeça seja de quem for - era o que faltava! - enviar «fiscais» e «obervadores» aos EUA, onde decorre neste momento um processo eleitoral que culminará, dentro de pouco mais de um mês, com a eleição do futuro Presidente daquele país.
É claro que, ao longo do tempo, foram vários os presidentes dos EUA que chegaram ao cargo através de fraudes monumentais - nem é preciso recuar nada nesse tempo: o actual Bush foi «eleito» graças a uma contagem e recontagem de votos que durou o tempo e o accionamento dos mecanismos necessários para... ele ser «democraticamente eleito»...
Mas estamos a falar dos EUA, país que não apenas está acima de qualquer suspeita, mas que é quem diz a primeira e a última palavra sobre quem é e quem não é democrático, e sobre o que é ou não é uma ditadura...
E, não nos esqueçamos que os EUA disseram a primeira e a última palavra sobre si próprios e sobre a Bielorrússia:
«Os EUA são o país da democracia e da liberdade»;
«A Bielorrússia é a última ditadura da Europa».

Ora, se todos os jornais, rádios e televisões do mundo dizem que assim é... quem há aí que se atreva a duvidar de uma verdade tão amplamente confirmada?

8 comentários:

poesianopopular disse...

...Eu e muitos que eu conheço!
E lamentamos, que outros não tenham coragem, e dignidade para porem em causa, semelhamtes afirmações, que para além de tendenciosas são falsas!
Só a verdade é Revolucionária, "LENIN"
Abraço

Maria disse...

E quem se atreve a contrariá-los tem as suas consequências...
E depois do debate que vi ontem digo que por lá vamos ter mais do mesmo...

Um beijo amigo

samuel disse...

Portanto, se bem entendi, a Bielorrússia é a última ditadura da Europa. :)))
Ainda bem que há quem nos esclareça sobre estas coisas...
E eu que até estava para lhes oferecer um novo hino tão giro, que começava "Fui de Biela em Biela, numa delas dei com ela... etc". Livra!...

Abraço

Fernando Samuel disse...

poesianopopular: somos muitos... mas ainda poucos...
Um abraço grande.

maria: mais do mesmo... por outras palavras...
Um beijo grande.

samuel: e eles haviam de gostar.. e quedar-se enfeitiçados...
Um abraço grande.

maria teresa disse...

Dando continuidade e utilidade ao termo "enciclopedista", cá vai do mesmo filósofo francês, Voltaire:
"Os homens erram, os grandes homens confessam que erraram"

Antuã disse...

Esses jornais são muito

Antuã disse...

O que eu queria dizer é que esses jornais são muito democraciáticos. Viva a democra-Cia.

Fernando Samuel disse...

maria teresa: e são ainda maiores os que confessam o erro e... não o repetem...

antuã: são os propagandistas da democraCIA dominante...