POEMA

CALA-TE, FILHO, NÃO PENSES NISSO


Mãe, há pouco vi
um barco de prata
lá longe no mar,
eu cá quero, mãe,
nesse barco andar...

Cala-te, filho, não penses nisso,
és muito pequeno,
não olhes prás ondas,
segue o teu caminho...

Mãe, o filho do patrão,
pequeno como eu,
anda naquele barco,
ninguém lhe diz não.
Porque não posso eu?

Ai, filho, não sei...

Mãe, há pouco vi
um cavalo a trotar
naquele prado além,
eu cá quero, mãe,
nesse cavalo andar...

Cala-te, filho, não penses nisso,
és muito pequeno,
e é tão perigoso,
segue o teu caminho...

Mãe, o filho do patrão,
pequeno como eu,
tem um cavalo preto
com rédeas douradas.
Porque não o tenho eu?

Ai, filho, não sei...

Mãe, alguém me disse
que ao Bom Deus o peça,
que Ele mo há-de dar,
cavalo prá terra
e barco pró mar...

Cala-te, filho, não penses nisso,
és muito pequeno,
Deus está ocupado,
segue o teu caminho...

Mãe, o filho do patrão,
pequeno como eu,
ouve-o sempre Deus,
nunca lhe diz não.
Que mal lhe fiz eu?

Ai, filho, não sei!


Guillermina Motta

7 comentários:

Ana Camarra disse...

Simples e fantástico, está tudo aí...

PORQUÊ?

beijos

samuel disse...

Esta é a maneira poética e muito bonita de ilustrar o antigo "desabafo" popular "Mas que mal fiz eu a Deus?"

Justine disse...

Que belo, que terno, este ritmo embalador.
E deus, de facto, é muito surdo para alguns...:))

Utopia das Palavras disse...

Pergunto eu, ATÉ QUANDO...? ÁTÉ QUANDO...?

um beijo, amigo
Ausenda

poesianopopular disse...

...E dizia o poeta "mas as crianças Senhor, que mal fizeram as crianças, para deixares que sofram tanto"
...E digo eu que gosto muito de dizer coisas: "é uma questão de tempo"
Abraço grande

Maria disse...

E é tão bonito este poema....
Não conhecia, e comoveu-me...
Obrigada, Fernando Samuel

Beijo grande

Fernando Samuel disse...

ana camarra: a nossa luta é a busca da resposta a esse porquê...
Um beijo.

samuel: é mesmo... e deus nunca dá resposta...
Um abraço.

justine: cego, surdo e mudo para uns, enquanto para outros...
Um beijo.

Ausenda: até conseguirmos dar a volta a isto...
Um beijo.

poesianopopular: e é: um dia lá chegaremos...
Um abraço.

maria: é muito bonito, de facto.
um beijo.