PORTA-VOZ DA REACÇÃO BOLIVIANA

Desculpem a insistência, mas não resisto a voltar ao enviado do Público à Bolívia.
É que o homem - de seu nome Nuno Amaral (NA) - manipula a verdade, subverte os factos, e é de uma parcialidade escandalosa, assumindo-se frontalmente partidário de um lado contra o outro.

É claro que NA, enquanto cidadão, tem, como qualquer outro, o direito de optar pelo lado que entender. O que não pode é, a coberto da sua qualidade de jornalista, exibir-se como propagandista de um dos lados.
E é isso que ele faz - vigarizando e insultando os leitores.

Bem instalado no meio dos reaccionários, acompanhando-os nas suas arruaças antidemocráticas - e com eles confraternizando - NA assiste, toma notas e propagandeia - como coisa boa - tudo o que eles dizem e fazem. E a imagem que nos dá do outro lado, do lado dos partidários do Governo, é a que os reaccionários lhe fornecem.

Eles dizem: «É urgente que o mundo saiba que estão milhares de camponeses armados a caminho para cá» - e NA, com urgência, obedece.
Eles acrescentam que os camponeses «estão armados pelo Governo e são pagos pelo Presidente Chávez» - e NA despacha a «notícia» como se de um facto comprovado se tratasse.
Pior do que isso: como se, no caso de ser verdade, se tratasse de um atentado à democracia.
Porque em verdade vos digo que lendo o que NA escreve, ninguém dirá que tais afirmações são proferidas por indivíduos de um auto-denominado Comité Cívico que, armado, ocupa a cidade de Santa Cruz (incluindo as instituições do Estado) há mais de três semanas.

Tudo isto estaria bem (salvo seja...) se o enviado do Público, em vez de se dizer jornalista, se apresentasse, por exemplo, como «porta-voz dos opositores do Governo boliviano».
Ou, com mais rigor, como «porta-voz da reacção boliviana» - que é o que ele é.
Assim, disfarçado de jornalista, está a vigarizar-nos.

8 comentários:

alex campos disse...

Por alguma razão a imprensa está nas mãos de quem está. O tal código deontolóogico dos jornalistas é que não deveria ser só para inglês ver, mas enfim.

zambujal disse...

Se o "cidadão" NA (isto até ofende o Notícias da Amadora de excelente memória!) tivesse outra postura teria sido (o) enviado pelo Público?
Esta denúncia, fernando samuel, é da maior pertinência!
Abraço

Fernando Samuel disse...

alex campos: Numa imprensa propriedade do grande capital, o código deontológico é mes só para inglês ver...
Abraço.


zambujal: quando estava a escrever este post lembrei-me precisamente do Notícias da Amadora.
(e o cidadão NA, se tivesse outra postura, se calhar nem era empregado do Belmiro - o que não significa que tenha que escrever como escreve, é claro)

Um abraço.

Antuã disse...

Se Mário soares, mesmo como Presidente da República portuguesa, estava sempre do lado do Savimbi, não é de admirar que um lacaio do Belmiro use a mesma ética. Mas os Bolivianos vencerão.

poesianopopular disse...

Este espertalhão deve estar a ganhar bom dinheiro, como diz a canção "há homens que metem medo".
A Bolivia vencerá!
Basta não adormecer!
Abraço

samuel disse...

"Assim, disfarçado de jornalista, está a vigarizar-nos."

O que deve deixar Belmiro de Azevedo "de rastos"...

Maria disse...

Acho que o meu maior defeito é ter falta de paciência, mesmo, para ler este tipo de escrita "jornalística"...
... já não os aguento...
Eu sei que devia, mas não sou capaz.

Um beijo grande

Fernando Samuel disse...

antuã: os bolivianos vencerão: e isso é o mais importante.
Um abraço, camarada.

poesianopopular:com a luta a Bolívia vencerá - e com a nossa solidariedade.
Abraço grande.

samuel: de rastos aos pulos...
Um abraço grande.

maria: és, és capaz: dia um lá estarás...
Um beijo grande.