POEMA

ELEIÇÃO


No grande laboratório
onde o amor mais puro é transformado em excremento
e um homem em tamanho natural
é reduzido em poucos minutos a escombros

onde os crocodilos são rapidamente promovidos
e os buracos de fechadura são pistolas automáticas

onde se esmaga o cordão umbilical dos sonhos
e se transformam os venenos em fogos de artifício

onde os caixeiros viajantes se exercitam
para vender provetas saturadas de morte

é hoje inaugurada uma nova caveira
e muitos depositam nela imensa esperança.


Egito Gonçalves

5 comentários:

Maria disse...

Demolidor...

Um beijo grande

samuel disse...

O mundo está constantemente a depositar esperanças em novas caveiras...
Eu (e felizmente, muitos mais) prefiro os bebés e os sentimentos de que eles quase sempre são feitos.

Abraço

maria teresa disse...

BUCÓLICA

A vida é feita de nadas:
De grandes serras paradas
À esoera de movimento;
De searas onduladas
Pelo vento;

De casas de moradia
Caídas e com sinais
De ninhos que outrora havia
Nos beirais;

De poeira;
De sombra de uma figueira;
De ver esta maravilha:
Meu Pai a erguer uma videira
Como uma mãe faz a trança à filha.

Miguel Torga

Fernando Samuel disse...

maria: também acho.
Um beijo grande.

samuel: é também essa a minha preferência.
Um abraço.

maria teresa: Torga é sempre essa grandeza...

Justine disse...

Isto, para além de um poema, é um murro no estômago!