POEMA

VIAGEM ATRAVÉS DE UMA INSCRIÇÃO A LÁPIS EM CAXIAS


«Encontramo-nos
nesta sala
setenta e dois camponeses
do Couço
e de Montemor.
Sempre
sempre nos demos
como irmãos.

Vocês devem continuar
a fazer o mesmo»

Mário Castrim

10 comentários:

Justine disse...

E nós devíamos continuar, também, a fazer outro tanto...

Ana Camarra disse...

Pois é assim que devemos continuar.
Como imãos.
E cmo irmãos lutar para que todos tenhemos direito á dignidade.

beijos

Ausenda disse...

Apontamento da nossa História, tão simples, mas tão tocante.

Fraternidade... valor que não tem preço, nem lugar!

Um beijo, amigo

poesianopopular disse...

Se assim não acontecer, estaremos mal,mas vai acontecendo!

samuel disse...

E continuar sem desânimo.

Maria disse...

E eu acrescento: darmo-nos como Amigos, e que o espírito dos três dias últimos da semana passada se mantenha presente, sempre...

É bom voltar a ler-te.

Um beijo grande

Fernando Samuel disse...

justine: e assim faremos...
Beijo.

ana camarra: irmãos, amigos, camaradas - habitantes desta «casa grande da amizade» que é o Partido...
Beijo.

ausenda: nós somos assim, não é?
Beijo.

poesianopopular: vai acontecendo, sem dúvida...
Abraço.

samuel: com amizade, com camaradagem...
Abraço.

maria: é esse o espírito necessário...
Beijo.

Hilário disse...

A nossa camaradagem, os nossos encontros, é a prova que continuaremos com a nossa luta solidaria, pela dignidade dos povos.

Um Abraço

Fernando Samuel disse...

hilário: e já assim é há mais de 87 anos!
Um abraço

Anónimo disse...

É lindo pertencer a este partido e emocionante vivermos desta forma!

Abraço apertado a todos