A FESTA

Chuva, chuva, chuva...
Parece que foi de propósito: a chuva começou exactamente à hora em que Jerónimo de Sousa iniciou o seu discurso de abertura da Festa - e se caía...

Festa, Festa, Festa...
Apesar disso, a Festa continuou.
É certo que a chuva levou-nos a ópera, mas não nos levou a Festa - bela como sempre, mesmo à chuva, e sempre cheia de fraternidade.

Surpreendentemente, o Diário de Notícias foi jornal...
E aqui o reconheço, trascrevendo o texto de Ana Sá Lopes, na rubrica «Elevador», onde coloca Jerónimo de Sousa a «subir»:

«A chuva pode ter estragado a ópera que o PCP pela primeira vez tinha incluído na programação da Festa do Avante!, mas a "produção" do acontecimento que ontem começou na Atalaia demonstra a força de um partido a quem, por alturas da queda do muro de Berlim, foi assinada a certidão de óbito. Nenhum outro partido conseguiria construir uma cidade à maneira do "Avante!". E essa é já uma vitória da "rentrée" do PCP de Jerónimo de Sousa».

Muito bem. Porque é verdade.

Hoje, a Festa continua.
Com ou sem chuva.

8 comentários:

Anónimo disse...

continua e ontem não parou. Estamos todos lá. De cinco em cinco anos o São Pedro teime em lembrar-nos como são bons os anos em que o sol queima e habitualmente nos queixamos.

Viva a Festa do Avante!!
Viva o PCP!!

samuel disse...

Hoje, ao que parece, vai estar tudo bem... força!
Que o nascimento do "50 anos de economia e militância" seja um momento, a somar a tudo, de amizade e felicidade!

Abraço

salvoconduto disse...

Hoje certamente sem chuva que a "malta" merece.

Anónimo disse...

Está a ver srº Fernando Samuel, afinal o DN não está sempre do lado do capital e do imperialismo.
Um abraço.

J.Z.Mattos

poesianopopular disse...

Ó fernando samuel
...E eu que julgava que este tal de Mattos com dois tês, era só ridículo, mas afinal tambem é um provocador barato.
...E o PCP, precisa lá que o DN esteja do nosso lado, nós só exigimos que esteja do lado da verdade porque essa é a obrigação, de um jornal que se quer digno e isento.
Hoje vou ficar à spera que o DN diga como foi o memorável dia de ontem (sábado 6)que acabou hoje, com mijhares de homes mulheres e crianças, confraternizando, mas, isto o DN não consegue ver.
Venha daí sr. Mattos com dois tês, venha ver a realidade por muito que isso lhe custe.

Antuã disse...

estes Mattos com 2 t parece que andam a brincar. Então senhor 2 t, o senhor não sabe que a excepção confirma a regra?!... além disso serve para afirmar hipocritamente que se é pluralista.

Maria disse...

Mas como caiu a partir das 7 e picos da tarde, parou definitivamente antes das 10 da noite... e a Festa continuou até às duas da manhã.
E depois da noite de chuva em que a roupa ficou colada aos ossos veio um sábado em que o Sol brilhou para todos nós...
Cansada desta, já tenho saudades da próxima.

Um beijo grande

Fernando Samuel disse...

anónimo: exacto; e para ano lá estaremos, faça cuva ou faça sol.
Abraço.

samuel: e foi, foi esse momento...
Um abraço.

salvoconduto: sábado e domingo foi aquele sol de Festa...
Um abraço.

J.Z.Mattos: estou a ver, sr. Mattos, então não havia de estar a ver - e o sr?...

poesianopopular: não conseguir ver a realidade é a doença dos que absorvem a comunicação social dominante...
Um abraço.

antuâ: eles não sabem nem sonham...
Abraço.

maria: então, para matar saudades, marcamos já o encontro para a próxima: pode ser... sei lá, na Festa..
Um beijo.