A «NOTÍCIA»

O Público de hoje mostra-nos como se fabrica uma «notícia» segundo os critérios da nova ordem comunicacional.

Lemos, na primeira página do jornal da Sonae:
Título: «Bolívia - Governador da oposição detido por militares»
Sub-título: «A tensão cresce depois da prisão do Governador da província de Pando».

Está dada a essência da «notícia»:
pelo título, deduz-se que os malandros dos militares de Morales prenderam o pobre Governador...
O sub-título diz-nos que a prisão do Governador é a causa do aumento da «tensão»...
(é claro que os confrontos que provocaram 30 mortos e mais de 100 desaparecidos - e que estão na origem da prisão do Governador - nada têm a ver com o aumento da tensão...)

Depois, na página 12, ficamos a saber que o «Comité Cívico pró-Santa Cruz decidiu dar uma última oportunidade a Evo Morales para encetar negociações» - mas, atenção!: só se essas negociações forem «sinceras, verdadeiras, sem traições».
Ou seja: o Comité Cívico - coisa boa, como o nome indica, e gente boa, já que se trata de «empresários, académicos e políticos» - concede, generosamente, uma «última oportunidade» a Morales - mas, compreensívelmente, exige-lhe seriedade e verdade, e não a falsidade a que Morales recorreu até agora...

E para que o leitor não duvide da abertura ao diálogo sério por parte dos opositores, a «notícia» dá a palavra a um «jovem líder» (que, por acaso, o jornalista encontrou a chefiar a ocupação de uma estação de caminho de ferro...». Diz o «jovem líder»: «Morales só tem de dialogar com verdade».
Aí está: a verdade acima de tudo!
E o que é verdade, neste caso concreto? O «jovem líder», com inaudita candura democrática, explica: «Reconhecer a autonomia e dar-nos os 11 por cento dos impostos sobre o petróleo e o gás» - e os ocupantes da estação explicam, sintetizando: «Evo, vai embora»; «Autonomia: sim ou sim»...

Estamos, então, perante uma «notícia» que, aparentando uma isenção a toda a prova, nos dá, no que respeita aos acontecimentos que pretende relatar, a exclusiva versão dos opositores de Evo Morales, valorizando os métodos a que recorrem, fazendo-lhes propaganda...

Lendo a «peça», o leitor distraído concluirá que: a tensão sobe na Bolívia porque Morales mandou prender um democrata; Morales não quer o diálogo e sabota as negociações com golpes baixos; os opositores de Morales são gente de bem, gente cheia de boa vontade e de paciência democrática, gente cheia de civismo, democratas, enfim.

Por seu lado, o leitor prevenido verá o que lá está: uma «peça» de descarado e desavergonhado apoio aos que, antidemocraticamente, tudo fazem para deitar abaixo o legítimo e democrático governo de Evo Morales.

15 comentários:

Ana Camarra disse...

A verdade é um conceito, para o jornalismo actual nacional, um pouco abstrato.
Há que fabricar uma noticia, como muito bem escreves, baseada em meias verdades ou meias mentiras.
Essas negociações claras e transparentes, como um balde opaco cheio de lama, são admitem que Morales se vergue, tudo o mais não será claro e transparente.
Tudo o mais não será civico?!
Aprendi na Escola, o Lead: Quem, Como, Quando e Porquê.
A noticia poderia de ser "Dado o uso abusivo da força por parte do Governador, o Governo legitimo e eleito democráticamente de Evo Morales, deteu-o, de modo a ser apresentado á justiça".
Mas não...
A verdade é subvertida em prol de outros interesses.
Triste, muito triste o estado a que chegou o jornalismo português!

beijos

poesianopopular disse...

Que não falte a Evo Morales a inteligência a serenidade e a astúcia suficientes para saber desconfiar e rodear-se dos melhores e verdadeiros democratas.
nestes casos a humildade vence a arrogância, (é um passo atráz)para dois á frente ...amanhã.
A Bolivia vencerá.

pedras contra canhões disse...

o povo da bolívia saberá conduzir-se no rumo da liberdade. Boa malha que aqui escreveste a desmascarar o império.

CRN disse...

Evo foi eleito pelo povo, é agora "tiroteado" pela corja capitalista, corja que, sem direito, recorre às armas para impôr a sua vontade, a decisão do giverno deve passar pela nacionalização do latifúndio e reparto de terras para quem as trabalha, a criação de cooperativas deve ser o objectivo.

zambujal disse...

Exactamente. Legítimo e até referendado em referendo em que os agitadores de agora tinham posto esperanças, e manipularam até onde puderam. E tudo isto com "inspiração" vinda do Norte com toda a experiência criminosa, assassina, terrorista, que a CIA veícula e forma.
Mas há solidariedade! É preciso reforçá-la.
Abraços

julio disse...

viva a democracia made em USA!...
viva os jornaleiros do nosso país...

Fernando Samuel disse...

ana camarra: É isso mesmo. Quanto ao estado a que chegaram os média é triste e perigoso...
Um beijo.

poesianopopular: Evo e o povo boliviano têm uma tarefa difícil à sua frente...
Um abraço.

pedras contra canhões: e que não he falte a nossa solidariedade internacionalista.
Um abraço.

crn: esperemos que o povo boliviano vença!
Um abraço.

zambujal legítimo, referendado - portanto, este sim, democraticamente eleito...
Um abraço.

júlio: viva a cambada...
Um abraço.

Hilário disse...

Fernando,

Esta é mais uma das muitas peças que nós conhecemos, contra a luta dos povos pela sua liberdade, independencia, contra a opressão e exploração.
Estes autores são daqueles em que o grande capital não se importa de investir, temos grandes exemplos por este mundo fora.

Um Abraço

GR disse...

Ainda pagam para ler uma notícia manipulada.
O pior é que há leitores que acreditam.
Morales não está sozinho, a solidariedade internacional acredita na (difícil) Vitória.

Como gosto de saber que alguns capachos (jornalistas) também vão para o desemprego.

GR

Maria disse...

Cada vez mais o meu jornal, um tal semanário que sai à quinta feira, de seu nome Avante!, é a verdade a que tenho, temos, direito.

Um beijo grande

samuel disse...

A verdade... é que mentir está a "pagar" muito melhor...

Antuã disse...

A verdade é que o Público sempre mentiu. a verdade é que apesar do público os povos continuarão a lutar.

Aristides disse...

Já não há pachorra para tanto descaramento. Já nem tentam dissimular um pouco que seja. Eles sabem que o seu "jornalismo" dá os frutos desejados e atinge os objectivos. Para quê preocuparem-se com a ética, a dignidade, a verdade, tudo conceitos fora de prazo e nada modernos?
Abraço camarada

Chalana disse...

A Aporrea - órão de informação bolivariano - divulga 1 vídeo que mostra o massacre de camponeses indefesos às mãos dos criminosos fascistas contratados pelo filho da puta do governador

http://www.aporrea.org/internacionales/n120782.html

Aqui não há diálogo possível. Numa revolução, ou triunfam os trabalhadores ou retoma a burguesia o seu antigo controlo.
Ou triunfa a revolução ou ganha a contra-revolução: na luta de classes não há lugar a empates

Fernando Samuel disse...

hilário: é um bom investimento do grande capital que, por isso mesmo, investe...
Um abraço.

gr: a solidariedade é fundamental para que a Bolívia resista e vença.
Um beijo.

maria: esse, continua a ser, hoje, a voz dos que não têm voz...
Um beijo.

samuel: é, mesmo, das profissões mais rentáveis...
Um abraço.


antuã: os média, propriedade do grande capital, servem os interesses do grande capital..
Um abraço.

aristides: a única preocupação deles é que as mentiras e falsificações que difundem atinjam os alvos...
Um abraço.

chalana: veremos o que se vai passar na Bolívia...
Um abraço.