POEMA

PONTE SOBRE O TEJO


Ó ponte que tens
o nome atrasado
do atraso que temos,
devemos salvar-te
e dar-te outro nome
que traga lá dentro
o sol e o trigo,
um filho no ventre
e o sangue na terra
que floriu nos cravos.

Devemos chamar-te
Catarina Eufémia,
ó ponte que tens
o nome atrasado
do atraso que temos,
e os barcos do Tejo
com as velas pandas
darão forma ao sopro
da semeadora
Catarina Eufémia.

Para que o passado
não mais se repita,
e os gestos dos monstros
sejam apagados
(mas nunca esquecidos)
devemos chamar-te
Catarina Eufémia,
ó ponte que tens
o nome atrasado
do atraso que temos.

Rumo lá no alto
olhando Lisboa,
no frémito novo
de sabê-la nossa
e poder dizê-lo,
ponte que nos liga
no fluir presente
que já é futuro,
nós vamos chamar-te
Catarina Eufémia.


Sidónio Muralha

(«Poemas de Abril» - 1974)

6 comentários:

Justine disse...

Não foi, mas o novo nome também está bem...

poesianopopular disse...

25 de Abril, tambem é Catarina Eufémia...
Abraço

samuel disse...

25 de Abril... nome de todas as Catarinas... de todos nós.

Abraço.

smvasconcelos disse...

Que poema tão bonito! Este vai visitar um cantinho "aqui ao lado". :)
Catarina é nome de Abril!
beijo!

Maria disse...

Que poema bonito... afinal são dois nomes que me soam iguais...

Um beijo grande.

Fernando Samuel disse...

Justine: bem vistas as coisas, foi esse o nome escolhido...
Um beijo.

poesianopopular: sem dúvida.
Um abraço.

samuel: nem mais.
um abraço.

snavasconcelos: «Catarina é nome de Abril»: bonito.
Um beijo.

Maria: também a mim.
Um beijo grande.