DAR O NOME E RECEBER O BAGO

Várias vezes aqui tenho escrito que melhor do que ser governante é ser ex-governante - isto porque, como a realidade nos mostra todos os dias, um governante que, enquanto tal, cumpra fielmente as ordens do grande capital tem o futuro assegurado por esse mesmo grande capital.

Um exemplo disso - também recorrente no Cravo de Abril - é o de Blair, o qual, desde que deixou o cargo de primeiro-ministro da Grã-Bretanha, tem vindo a acumular múltiplos e chorudos tachos - podendo dizer-se, até, que o rendimento mais modesto de Blair (o seu salário mínimo, digamos assim) é o salário de ex-primeiro-ministro: uns miseráveis 71 mil euros...

Quanto ao resto... é só facturar e em grande - aos milhões. Muitos milhões.

Assim, para além dos milhões (já recebidos) pelas Memórias (que há-de escrever),
e para além dos milhões pelas palestras que profere por todo o mundo,

Blair factura todos os anos
milhões à Banca norte-americana;
milhões a uma seguradora suiça;
milhões a uma petrolífera da Coreia do Sul;
milhões a uma petrolífera do Iraque;
milhões ao governo do Kweit;
milhões aos Emiratos Árabes Unidos...
(isto é o que se sabe...)

Quanto ao trabalho justificativo destes milhões... já o fez quando era primeiro-ministro.
Ou seja: Blair é um assassinode massas bem pago - pelo que, agora, é só dar o nome e receber o bago...

O que se passa com Blair, passa-se - com as devidas diferenças remuneratórias - com ex-governantes de todo o mundo capitalista, a começar nos EUA e a terminar aqui, neste jardim da Europa à beira-mar plantado: quem os queira encontrar, aos ex-governantes, encontrá-los-á entregues ao precioso trabalho de... dar o nome e receber o bago.

A propósito: uma notícia de hoje diz-nos que o ex-governante «Mário Lino foi proposto pelo Governo, através da Caixa Geral de Depósitos, para chairman da Cimpor».
O jornal explica que chairman quer dizer «presidente não executivo» - designação que, traduzida à letra, quer dizer, mais coisa menos coisa, dar o nome e receber o bago...

9 comentários:

Antonio Lains Galamba disse...

o melhor bago a dar a esses senhores era a permilagem das toneladas que deixaram em muitas cidades, vilas e aldeias do mundo... uns míseros baguinhos de chumbo. só para doer e memória futura. exactamente naquele sitio onde eu, se pudesse e os apanhasse, lhe daria um belo e estrondoso chuto!

abraço

joão l.henrique disse...

Dar o nome e receber o bago... E fazer política contra os trabalhadores.
Um abraço

samuel disse...

Tropeçámos logo nos mesmos...
Um já está escrito para esta noite... o outro se verá... mas o essencial é que são ambos grandes artistas. :-)

Abraço.

Graciete Rietsch disse...

Simplesmente escandaloso!!!!!
Que mais será preciso para que este POVO acorde?

Um beijo.

poesianopopular disse...

Como muito bem diz a Graciete,que mais será preciso?
Está tudo aí, só não vê quem não quer ver!
Os milhões que a eles sobram, faltam para muitos.
Abraço

Antuã disse...

Teremos que continuar a lutar para que os criminosos hediondos paguem pelos seus crimes em vez de receberem chorudas quantias de prémio pelos mesmos crimes.

Fernando Samuel disse...

Antonio Lains Galamba: abençoado chuto...
Um abraço.

joão l.henrique: faz tudo parte da mesma tarefa.
Um abraço.

samuel: só se perdem as que caem no chão...
Um abraço.

Graciete Rietsch: temos que continuar a acordá-lo...
Um beijo.

poesianopopular: «O pão que sobra à riqueza/repartido pela razão/matava a fome à pobreza/e ainda sobrava pão»...
Um abraço.

Antuã: não há outro caminho.
Um abraço.

Anónimo disse...

oiro no sangue...
e os abutres esperam .
chumbo, chumbo e mais chumbo!!!
espantar essa corja para fora dos círculos do poder.
abraço do vale

Fernando Samuel disse...

do vale: e quanto mais depressa, melhor.
Um abraço.