POEMA

CHAMEI POR MIM

Chamei por mim quando cantava o mar
Chamei por mim quando corriam fontes
Chamei por mim quando os heróis morriam

E cada ser me deu sinal de mim.

Sophia de Mello Breyner Andresen

6 comentários:

poesianopopular disse...

Com todo o respeito que me merece, a poetisa e escritora, não resisto a este meu pensamento, será que foi neste poema que os publicitários se inspiraram na celebre frase do "três em um"

Pdem chamar-me de maluco,
dizerem que não sou sensível
Mas não me chamem "eunuco"
chamem-me antes o "terrível".

samuel disse...

É bom, podermos ver algum (pequeno) sinal de nós nas coisas e pessoas que nos rodeiam, rodearam ou virão a rodear...

Maria disse...

A poesia de Sophia é única...
Um beijo, Amigo

Fernando Samuel disse...

josé manangão: estes publicitários são uns exagerados... (lembras-te desta?)
Abraço.

samuel: estamos lá, nessas pequenas e grandes coisas que nos rodeiam...
Abraço.

maria: é Sophia, e está tudo dito...
Beijo.

Sal disse...

Olá Fernando Samuel
Não sabia que fazia anos que a Sophia tinha morrido.
Obrigada pela lembrança.
Tenho aqui um livro com poemas dedicados a ela, escritos por outros poetas, que me ofereceram há pouco tempo. Às vezes pego nele e abro-o numa qualquer página e delicio-me.
Beijinhos

Fernando Samuel disse...

sal: por sinal também tenho esse livro: é muito belo - é daqueles livros que só se oferecem aos amigos.

Um beijo grande.