MALANDRECO, MALANDRÃO E MALANDROTE

O Diário de Notícias informa sobre um «debate» ocorrido em Sesimbra, na passada sexta-feira, e no qual participaram as três seguintes «personalidades»:
1 - «Mário Soares, ex-presidente da República e europeísta»;
2 - «O renovador comunista, Carlos Brito»;
3 - «o deputado do BE, Fernando Rosas».

Que o debate foi de alto nível, é fácil de ver: Soares começou por reiterar as suas opiniões sobre as consequências da «possível vitória de Obama» - que irá representar uma mudança mundial, salvando o Ocidente de uma enorme decadência, porque será um momento de viragem nas políticas neoliberais europeias, blá-blá-blá...
Depois, enveredou por um «discurso duro» contra os «tipos sem política que lideram alguns países europeus», entre os quais Sarkozy - e arrancou fartas gargalhadas ao auditório com aquilo a que o DN chama «a frase da noite»: «Sarkozy é um tipo sem política. A única coisa que ele tem é bom gosto em matéria de mulheres».
Malandreco, este Soares...

A confirmar o elevado nível do debate, também Carlos Brito «conseguiu surpreender a plateia, quando revelou a última razão pela qual decidiu afastar-se do PCP»- que foi a que se segue: «Decorria o ano de 2001 e António Guterres estava à beira de abandonar o Governo depois de um mau resultado nas eleições autárquicas. Era o Governo mais à esquerda que podíamos ter. O nosso secretário-geral (Carlos Carvalhas) foi chamado a Belém e eu defendi que ele deveria dizer diante das televisões que o PCP estava aberto a alguns entendimentos para não deixar cair o Governo»...
Não sei se a «revelação» de Brito é verdadeira ou falsa (nem isso interessa, aliás...): se é verdadeira, trata-se da confirmação, pelo próprio, daquilo que toda a gente já sabia: que este ex-comunista pretendia transformar o PCP em muleta do Governo PS/Guterres e da sua política de direita; se é falsa (falsa factualmente, entenda-se...) ela não traz nada de novo ao currículo de Brito...
Em todo o caso, fica a confissão que bem merece ser sublinhada: como o PCP não se abriu a entendimentos com o Governo Guterres/PS, Brito bateu com a porta e, isto digo eu, foi... fazer debates com Mário Soares e Fernando Rosas.
Malandrão, este Brito...

Ainda a atestar o elevado nível do «debate», o DN nada nos diz sobre o que disse Fernando Rosas.
Mas consta que o «deputado do BE» riu a bandeiras despregadas quando da concupiscente alusão de Soares à Carla...
Malandrote, este Rosas...

12 comentários:

samuel disse...

Estamos sempre a "aprender"... :)))
Pelo menos na questão da Carla estão certos. Eu já vi uma ou duas fotografias e realmente...

Crixus disse...

São três figuras com muito que se diga, o Soares vê politicos de esquerda em qualquer lado, até em Obama, o Brito se quer ajudar o PS a governar (da forma que se tem visto governar ainda por cima), que se filie no PS e o Rosas... faz o que sempre fez. A forma como os jornais relatam este tipo de iniciativas ainda consegue ser mais engraçada que as proprias barbaridades ditas pelos que nelas participam. Um abraço

Maria disse...

Elevado foi o nível deste debate em Sesimbra... e esclarecedor, também...
O MS devia saber que não se pode meter neste tipo de análises, pois com a sua provecta a idade pode dar-lhe um "treco"...
Ó Samuel, olha os by-passes a tremerem... :)))

Um beijo

poesianopopular disse...

Com o que eles se entretêm!
Este povo é suficientemente, benevolente para que estes papagaios, possam pavanear-se à vontade, ganhando dinheiro com estes serões, esquecendo a doença do país que não é forçosamente a deles, por tal facto vão brincando, e contando histórias da carochinha.

Fernando Samuel disse...

samuel: também acho que... realmente...
Abraço.

crixus: os jornais está ao mesmo nível daqueles debates...
Abraço.

maria: com tais participantes, aquilo é só elevação...
Um beijo.

josé manangão: papagaios, pavões e etc...
Um abraço.

zambujal disse...

No meu tempo era o cócó, ranheta e facada! Mas este o batismo trio malandrim está excelente.
Deculpar-me-ão, mas este blog é-me muito útil, sobretudo pela revelação do CB via DN (se calhar ainda vem um desmentido e mais tempo de antena...).
Aliás revela uma concepção de funcionamento democrático... dar instruções ao chefe (na infeliz circunstância de não se ser o chefe) para que o chefe tome, com os outros chefes, as decisões adequadas.
O pior (para eles) é que o PCP tinha um CC!

Fernando Samuel disse...

zambujal: cócó, ranheta e facada: era bem aplicado, no caso, mas não me lembrei... de facto, para CB o funcionamento democrático pairava todo lá por cima, nas chefias, nas elites - nos génios, enfim...
E aquele CC... que grande CC.
Abraço amigo.

Chalana disse...

Ainda por cima virou burro!

Em 2001 ainda podia ser por "ingenuidade", mas em 2008 insistir nos "governos possíveis de esquerda", quando já se viu onde isso conduziu o PCF e a Refundação Comunista... é de artista!

Antuã disse...

Aquilo não seria uma adaptação da peça "Os Velhos" de D. João da Câmara?!...

Fernando Samuel disse...

chalana: já em 2001 - com o Governo Guterres a ir mais longo do que qualquer dos que o antecederam na aplicação da política de direita - é difícil acreditar em «ingenuidade»...

antuã: ou da Ceia dos Cardeais...

Anónimo disse...

Avante camaradas. Viva Staline.

GR disse...

Depois de todos estes comentários e do excelente texto, vou tomar um Xanax.
Este trio de mal feitores fazem-me pesadelos!

GR