QUE GRANDE PERÍCIA!

A notícia diz que «perícia judicial iliba Sócrates no Freeport» e que «não houve ilegalidades na aprovação do centro comercial».

Pronto, está tudo esclarecido: não tinham razão os acusadores de Sócrates e estava cheio de razão o acusado quando dizia ser alvo de uma «cabala» e de uma «campanha negra».
Não há nada como uma «perícia judicial» à maneira para dizer como é.

Assim, ficámos a saber que:
- não houve ilegalidades na actuação, em 2002, do ministro do Ambiente (que era, então, José Sócrates);
- não houve ilegalidades no facto de o estudo de impacto ambiental (que havia sido duas vezes chumbado) ter sido aprovado num instantinho e no mesmo dia em que o Governo aprovou um oportuno decreto-lei que alterava a Zona de Protecção do Estuário do Tejo;
- não houve ilegalidades no facto de tudo isto ter acontecido três dias antes das eleições (a «perícia judicial» considera o ocorrido «pouco habitual mas aceitável».
Portanto, não houve ilegalidades!
Ouviram?: NÃO HOUVE ILEGALIDADES!

(É certo que havia aquela gravação na qual Mr. Charles Smith garantia ter pago volumosa quantia a alguém muito próximo de José Sócrates a troco da viabilização do centro comercial. Mas também é certo - e isso é que conta! - que a referida gravação «não tem valor legal» - e, por isso, não conta)

Não posso deixar de tirar o chapéu aos autores desta espectacular «perícia judicial».
Que grande perícia eles revelaram!
Pena é que os seus nomes não sejam conhecidos, já que optaram pelo anonimato - certamente por modéstia, digo eu...

11 comentários:

Maria disse...

Fantástico!
A partir de hoje fico a saber que 'não houve ilegalidades'!
Nem no caso Freeport nem em todos os outros em que o PM está envolvido até às orelhas...

Um beijo grande.

Antonio Lains Galamba disse...

é um fartar de vilanagem!

abraço

samuel disse...

Fico informado.
De qualquer modo, prefiro as perícias dos pilotos de rali, dos motociclistas do poço da morte... até dos carrinhos de choque.

Abraço.

Graciete Rietsch disse...

Poderemos continuar a ignorar estas ilegalidades todas?

Um beijo.

Antuã disse...

Ele há cada perícia por encomenda!

Membro do Povo disse...

É vergonhoso e nojento! não é nada que eu não tenha já dito ou que acrescente algo... mas não me ocorre mais nada.

Nelson Ricardo disse...

É perícia na degradação do Estado de Direito.

Um Abraço

Pedro Namora disse...

A perícia peritou o que a codícia do putativo engenheiro lhe ordenou. Eu sempre soube que o senhor era inocente, porque incapaz de pecar. Só tenho mesmo uma pequeníssima falha a apontar ao seu beatífico desempenho: a sua alegada licenciatura ao Domingo. Mas pensando bem, por que não há-de o senhor licenciar-se quando quer, se o fizer no dia mesmo em que se celebra o Senhor?
Tirando isso, que já nem isso é, porque outra perícia perita peritou absolvê-lo, o mais de tão ilustre cavalheiro é de somenos. Ressalvo não pretender afastar no tempo futuro, actividades similares de peritos mais peritos que o papa. Não!
Mas, olhado deste jeito perito o freepito, que interesse pode ter que ao povo o senhor tenha feito um manguito?

Hilário disse...

Rica informação!
Era giro saber quem são os senhores que fizeram essa grande perícia.
Um Abraço

smvasconcelos disse...

Óptimo post!
É o descalabro de um sistema podre! :(
beijo,

Fernando Samuel disse...

Maria: vês, não há nada como uma boa perícia para esclarecer tudo a toda a gente...
Um beijo grande.

Antonio Lains Galamba: e o pior ainda está para vir...
Um abraço.

samuel: isso é porque não alcanças o verdadeiro alcance da verdadeira perícia...
Um abraço.

Graciete Rietsch: ilegalidades?: não digas isso, olha a perícia...
Um beijo.

Antuã: por encomenda e ao domicílio...
Um abraço.

Membro do Povo: sim, depois disto que mais se pode dizer?...
Um abraço.

Nelson Ricardo: com perícias destas não há Estado de Direito que resista...
Um abraço.

Pedro Namora: postas as coisas assim, só nos resta aplaudir a perícia dos peritos que o mesmo é dizer aplaudir o engenheiro...
Um abração.

Hilário: eles são modestos, preferem guardar o anonimato...
Um abraço.

smvasconcelos: descalabro... com perícia...
Um beijo.