NÃO DIGO NADA

Diz o Público: «Ao fim de seis anos de investigação, o Ministério Público não encontrou indícios suficientes para acusar quem quer que fosse pela prática de crimes de corrupção, tráfico de influência, branqueamento de capitais ou financiamento partidário ilegal no processo de licenciamento do centro comercial Freeport, em Alcochete».

Pronto: está tudo esclarecido - como estava previsto.
Pronto: não houve ilegalidades, tudo foi legal - como se previa.
Pronto: a Justiça tardou mas arrecadou - como era de prever.

Disse José Sócrates: «A verdade acaba sempre por vir ao de cima».

E disse La Rochefoucauld: «a verdade não faz tanto bem neste mundo como as suas aparências fazem mal».

E disse Picasso: «Se apenas houvesse uma única verdade, não poderiam pintar-se cem telas sobre o mesmo tema».

E disse Montaigne: «Nada parece verdadeiro que não possa parecer falso».

E disse Montesquieu: «Verdade hoje, mentira amanhã».

E eu não digo nada.

14 comentários:

Maria disse...

Já esperávamos este desfecho. Afinal quem manda pode.
E eu também não digo nada...

Um beijo grande.

Medronheiro disse...

Se Sócrates fosse um pilha-galinhas estava entregue à bicharada!

Pedro Namora disse...

Da pescada se diz que "antes de ser já o era". A partir de agora, pode afirmar-se o mesmo quanto ao freeport. Aliás, desde sempre, em bom rigor, os freeports e afins gozaram desta particularidade. Não há poderoso que se chamusque e nem o legado da Revolução Francesa,separação de poderes, tão querido dos que alcançam na forma das coisas a satisfação suprema, pode jamais ser invocado.
É tudo ao molho e fé no deus supremo, o capital.
Ainda ontem sócrates fingia assumir um patriotismo de gema defendendo a recusa da venda da Vivo e eis que hoje, está operado o milagre e a venda efectuada à Telefónica.
São todos bons rapazes. E não há Ministério Público que ouse contestar tão excelsa qualidade.

joão l.henrique disse...

A verdade em que já muito poucos acreditam, é a declarada por José Socrates.

Um abraço.

Graciete Rietsch disse...

E eu digo
Basta de tanto crime encoberto!!!!!

Um beijo

GR disse...

Lembrei-me deste poema

POEMA da 'MENTE'...

Há um Primeiro-Ministro que mente,
Mente de corpo e alma, completa/mente.
E mente de modo tão pungente
Que a gente acha que ele, mente sincera/mente,
Mas que mente, sobretudo, impune/mente...
Indecente/mente.
E mente tão habitual/mente,
Que acha que, história afora, enquanto mente,
Nos vai enganar eterna/mente...

Finalmente já posso comentar, a avaria deste velho (electrodoméstico) já foi reparada.

Gd Bj,

GR

samuel disse...

"E eu não digo nada"

Depois deste post?... Nem isso é verdade... :-)))

Abraço.

Toni disse...

O Goethe dizia que "é suficiente dizer o verdadeiro de uma maneira estranha, para que o estranho acabe por sua vez por parecer verdade". E alguém disse o verdadeiro de uma forma estranha. Agora tenta o Sócrates tornar o estranho em verdadeiro...

poesianopopular disse...

Hoje já temos novidades fresquinhas sobre o assunto, isto está a atingir as raias do ridiculo!
Não houve tempo para ouvir,os dois principais arguidos do processo! Não acreditam pois não, mas esta é a verdade confessada no acordão final.
Abraço

Por Justiça disse...

pois é, voces falam de barriga cheia porque voces incriminam e criticam o Socrates de que fez cobras e lagartos mas no entanto dia apos dia vai-se provando que ele nao tem culpa de nada. eu bem sei que a corja comunista (aliada ao PSD, CDS e BE) quer derrotar socrates por todas as vias menos pelas eleiçoes. tanto o criticaram e afinal sem razao nenhuma.
como vêm, socrates ganhou as eleiçoes e é absolvido. contra factos nao ha argumentos. mas mesmo assim voces nao se habituam à ideia de que em politica o que interessa é derrotar os adversários nas eleiçoes e nao nos processos judiciais. TENHAM HUMILDADE suficiente para perceber isso.

Jul~ião disse...

Que cara de anginho tem este Por Justiça! E como lhe ficam bem as asas!...

Fernando Samuel disse...

Maria: estava tudo previsto...
Um beijo grande.

Medronheiro: por isso é que ele não é um pilha-galinhas...
Um abraço.

Pedro Namora: todos bons rapazes - e está tudo dito...
Um abraço grande.

João l.henrique: é a verdade da justiça...
Um abraço.

Graciete Rietsch: e dizes bem...
Um beijo.

GR: e lembraste-te bem...
Um beijo.

samuel: não é, não...
Um abraço.

Toni: acrescente-se o Goethe aos restantes citados...
Obrigado pela visita e pelo comentário.
Um abraço.

pesianopopular: cinco anos passam num instante, não dá para nada...
Um abraço.

Por Justiça: Pois.

Julião: um abraço.

Nelson Ricardo disse...

Sócrates faz justiça às verdades tão sólidas como as mentiras.

Um Abraço.

Fernando Samuel disse...

Nelson Ricardo: mais ou menos...
Um abraço.