UMA BOA CAUSA

Já aqui falei de Sean Penn, o actor de cinema norte-americano.
Fi-lo a propósito do protesto, de que Penn foi um dos protagonistas, contra a atribuição do`Óscar de Carreira a Elia Kazan.
(O protesto teve a ver com o facto de, no período da Caça às Bruxas, Kazan ter sido um abjecto delator, um bufo sem ponta de vergonha nem dignidade - e que, miseravelmente, disso se orgulhou até ao fim da sua vida.)

De Sean Penn sabe-se que é um cidadão activo e interveniente, com a vantagem de se bater sempre por causas justas.
Um exemplo: ele foi um activo opositor da invasão e ocupação do Iraque pelos EUA, tendo chegado mesmo a deslocar-se àquele país pouco antes do início da brutal invasão.

Agora, Sean Penn está no Haiti, como voluntário, ajudando as vítimas do terramoto ali ocorrido em Janeiro deste ano.
Segundo a Revista Notícias de Sábado, nas últimas semanas os jornais publicaram inúmeras fotos de Sean a fazer trabalhos braçais - e logo houve quem aproveitasse para dizer que se tratava de uma campanha de promoção do actor.
Só que, mostra a verdade, Sean Penn não foi passear ao Haiti: ele está lá desde o terramoto de Janeiro, altura em que para ali se deslocou e ali ficou a viver e a trabalhar: montou e dirige um acampamento para desalojados na capital, Port-au-Prince - o acampamento de Corail, que dá abrigo a cerca de cinquenta mil pessoas e é um dos maiores e dos melhores dos 1300 acampamentos que existem no país.

Na altura do terramoto, muita gente se mostrou incomodada e horrorizada com a dimensão e as consequências da catástrofe. Depois, em vários casos, afastaram o incómodo e o horror contribuindo com um donativo em dinheiro... - facto que os média não se cansaram de divulgar...
Além disso, o governo dos EUA «solidarizou-se» com o povo do Haiti à sua maneira, a única que conhece: invadindo e ocupando o país.

Por isso, aqui se regista e aplaude a atitude de Sean Penn, a sua solidariedade de facto com o povo haitiano, a sua entrega, uma vez mais, a uma boa causa.

9 comentários:

samuel disse...

Não tarda nada... descobre-se que afinal é mau actor!

Abraço.

Graciete Rietsch disse...

Então não disseram já que ele foi para o Haiti fazer a sua promoção pessoal? Só que afinal ainda há verdadeira solidariedade neste mundo e, no caso deste actor, bem activa e até com prejuízo da sua carreira, penso eu.

Um beijo.

Jorge disse...

Sean Penn é filho do actor Leo Penn que foi perseguido, estava na lista negra e se recusou a denunciar. Por isso, sofreu as respectivas consequências...
«[Leo] Penn supported the Hollywood trade unions and refused to accuse others to the House Un-American Activities Committee. He was black-listed, and Paramount refused to renew his contract. As a result Penn was not able to work as a movie actor. He found acting work in television, but CBS ousted him after receiving an anonymous accusation that he had addressed a political meeting. Barred from acting in film or TV, he became a director.»
In
http://en.wikipedia.org/wiki/Leo_Penn

Maria disse...

Junto o meu aplauso ao teu. Um dia destes descobrem que ele é um 'perigoso comunista'...

Um beijo grande.

Nelson Ricardo disse...

É de facto um exemplo muito digno.

Um Abraço

Membro do Povo disse...

É a prova de que ainda existe decência vinda dos EUA. Esse senhor senhor é motivo de orgulho para a sua pátria!

Anónimo disse...

Jorge vai escrever estrangeiro para a tua rua.

Antuã disse...

bonzinhos, bonzinhos são os americanos a soldo da sua administração e das suas corporações. São assim em todo o Globo.

João Valente Aguiar disse...

Também de referir que o Sean Penn recentemente apoiou as medidas do Chavez para a saúde e educação e disse textualmente que o governo bolivariano fazia mto bem em encerrar meios de comunicação social que apoiavam directa e propositadamente golpes de estado, como o caso de 2002. De facto, para além de grande actor é um grande homem.

Um abraço!