POEMA

HERÓICAS


XXXIX


(No dia do tratado de Munique. Os governos do Ocidente da Europa esfregam as mãos. Vão levar o Hitler contra a União Soviética cercada.)


Aqui, nesta praia amarela
ainda fúria acesa
do sol da criação,
no princípio do mundo
um homem surgiu nela
- espanto vagabundo
sem pátria e sem inferno,
feliz na sem-razão -
e olhou para o mar
surpreendido
de ver o céu caído
e mais natureza
a nascer-lhe no olhar.

Hoje, nesta praia do sul
ao pé dum velho Forte,
quando a luz outoniça
e parda do poente
voa no céu azul
todo o mistério dos fossos
- um poeta altivo e mudo,
com pátria,
com inferno,
com morte
e, principalmente,
com esta dor da justiça,
olha com espanto para tudo:
caos de lágrimas e ossos,
cóleras de inverno,
fomes de primavera,
raivas do mar profundo...

E os homens de novo à espera
do princípio da mundo.


José Gomes Ferreira

6 comentários:

smvasconcelos disse...

"princípio do mundo" que virá, com muita, muita LUTA!
beijo

samuel disse...

Tudo tinha que ser... e foi feito, para atingir os fins em vista. Mais cedo, ou mais tarde...

Abraço.

Graciete Rietsch disse...

E acabaram por conseguir, mas não para sempre. E quem derrotou Hitler foi o EXÉRCITO VERMELHO da URSS.

Um grande abraço.

Maria disse...

E vai acontecer, mais cedo ou mais tarde, o princípio do mundo. Do novo mundo!

Um beijo grande.

Fernando Samuel disse...

smvasconcelos: e que está cada dia mais perto.
Um beijo.

samuel: eles não dormem em serviço.
Um abraço.

Graciete Rietsch: o Exército Vermelho e o povo soviético...
Um beijo.

Maria: inevitavelmente.
Um beijo grande.

Nelson Ricardo disse...

O Capital não se importa de largar a besta da guerra quando assim necessita. Cabe aos defensores da paz não darem tréguas às elites económicas.

Um Abraço.