OLÉ!

O CDS/PP, no âmbito da sua intensa actividade política, organizou uma corrida de touros.
O evento ocorreu nas Caldas da Rainha e contou com a presença - para além dos touros, cavaleiros, forcados e peões de brega - de Paulo Portas.
«Na assistência via-se uma grande faixa da Juventude Popular».

Os forcados dedicaram várias das pegas realizadas ao líder do CDS.
E «por mais de uma vez os ferros que espetavam os touros eram erguidos pelos cavaleiros com a bandeira do CDS».
No intervalo da tourada, Paulo Portas, muito aplaudido, desceu à arena e cumprimentou «cavaleiros, forcados e peões de brega».

No final, interpelado por jornalistas, Portas declarou: «O CDS-PP não tem uma posição oficial sobre as touradas. Há muita gente que é contra e muita gente que é a favor. Mas sempre que quiserem atacar as touradas, o CDS defende-as».
E recusou-se a prestar mais declarações aos jornalistas - afastando-os com um peremptório: «Não confundo política com entretenimento».
E afastando-se, politicamente, do local do entretenimento...
Olé!

9 comentários:

zé Canhão disse...

E que tal um par de bandarilhas no Paulinho?

Maria disse...

Os toiros, os cavalos e os toureiros mereciam melhor assistência...
Que raio de cidade foi ele escolher...

Um beijo grande.

do Zambujal disse...

O homem não é de confusões... ao de cimo da terra. Confusões só submarinas.

Um abraço

smvasconcelos disse...

Pois eu acho que fiquei confusa... o CDS não tem posição oficial sobre as touradas, mas oficialmente emprestou-se a uma, nas Caldas? Se o CDS defende as touradas em caso de ataque, então é porque a sua posição está demarcada! Ou não?
Por fim, a questão do entretenimento: o massacre de touros e a promoção do stress em animais é divertido?!
um beijo,

Antonio Lains Galamba disse...

Hóstias e bandarilhas!!!! olé!

poesianopopular disse...

As pegas foram todas de caras,ou houve alguma de rabo?
Abraço

Graciete Rietsch disse...

É muito difícil ser coerente quando se fala de touradas. Eu sou totalmente contra. Nunca promoveria nem iria assistir a uma. Mas reconheço que há tradições enraizadas que é difícil de eliminar, de repente. Isto não desculpa de modo nenhum o Paulinho Porta.

Um beijo.

samuel disse...

E não lhe cortaram nada?! Nem uma orelha... nem...

Abraço.

Fernando Samuel disse...

Zé Canhão: sei lá...
Um abraço.

Maria: todas as terras têm as suas nódoas...
um beijo grande.

do zambujal: os submarinos são, de facto, a sua especialidade...
Um abraço.

smvasconcelos: tens que ter em conta que o Portas é, ele próprio, uma tourada...
Um beijo.

Antonio Lains Galamba: e amén...
Um abraço.

poesianopopular: houve umas tantas de cernelha...
Um abraço.

Graciete Rietsch: eu também não vou à bola com touradas...
Um beijo.

samuel: sobre isso a notícia é omissa...
Um abraço.