LEMBRAM-SE DAS HONDURAS?

É aquele país onde, em Junho de 2009, um golpe militar fascista - organizado e concretizado com a cumplicidade dos EUA - destituiu o Presidente eleito, Manuel Zelaya e instaurou uma ditadura. Um golpe que foi condenado por quase todos os governos do mundo - com algumas excepções, entre elas a do Governo de Obama, que aqui iniciou a sua prática de apoiar fingindo condenar...

É aquele pais onde, em Novembro passado, os golpistas realizaram «eleições» à velha maneira estadunidense, de que saiu «vencedor» um tal Porfírio Lobo, homem de mão dos EUA e do fascista Micheletti - eleições fraudulentas e como tal consideradas pela quase totalidade dos governos do mundo - com algumas excepções, entre elas a do Governo de Obama que as considerou «livres e justas».

É aquele país onde a resistência ao golpe - encabeçada pela Frente Nacional de Resistência contra o Golpe - assumiu expressões grandiosas, com o povo nas ruas em múltiplas manifestações pela democracia e pela liberdade - manifestações regra geral brutalmente reprimidas pelos golpistas instalados no poder.

É aquele país sobre o qual os média dominantes de todo o mundo fizeram cair um espesso manto de silêncio - silêncio que é, de facto, um inequívoco apoio desses média ao golpe fascista.

É aquele país onde, após a farsa das eleições de Novembro, a repressão tem vindo a acentuar-se, com as forças golpistas a cumprirem um plano de liquidação física de dirigentes da Frente Nacional de Resistência.

É aquele país donde nos chegam notícias concretas das consequências dessa repressão: em Dezembro, os golpistas assassinaram a tiro, numa rua nos arredores de Tegucigalpa, cinco jovens ligados à Resistência: Roger Aguilar, de 22 anos; Kennet Rosa, de 23 anos; Marcos Acosta, de 39 anos; Gabriel Zelaya, de 34 anos e Isaac Coello, de 24 anos.
Ainda no mês de Dezembro, foi preso e assassinado dez dias depois da prisão, Walter Trochez.
Outro resistente, Santos Corrales, foi preso, torturado e uns dias depois encontrado decapitado.
Um terceiro, Carlos Turcios, foi levado de casa no dia 16 de Dezembro e encontrado decapitado e sem mãos no dia seguinte.

É aquele país onde o Congresso Nacional - depois de ter designado Micheletti como «deputado vitalício» pelos seus «esforços a favor da democracia»... - se prepara para aprovar uma amnistia que abrangerá todos os golpistas - amnistia cujo conteúdo está a ser discutido entre Micheletti, Porfírio Lobo e... Hugo Llores, embaixador dos EUA.

É aquele país onde Porfírio Lobo se prepara para tomar posse com o apoio do Governo de Obama assim explicitado pelo embaixador Hugo Llores:
«Apoiamos tudo o que Porfírio Lobo está a fazer; apoiamos o seu esforço para fortalecer a democracia nas Honduras».


É aquele país onde a resistência do povo continua: a Frente Nacional de Resistência - a funcionar na clandestinidade - anunciou uma série de acções a levar a cabo nas próximas semanas.

É aquele país
É aquele povo
É aquela resistência,
aos quais temos o dever imperativo de manifestar a nossa total SOLIDARIEDADE.

11 comentários:

Anónimo disse...

E a luta continuará apesar dos assassinatos dos fascistas apoiados pelos norte-americanos. Não me admira que apareça por aqui algum "democrata" a acusar-nos de anti-americanismo. Enfim, pobres de espírito há-os por todo o lado.

Maria disse...

Excelente post! Vou levá-lo para lá, fazendo o link como é costume. Sairá no sábado.
E toda a solidariedade é necessária!

Um beijo do tamanho da nossa solidariedade

Graciete Rietsch disse...

Então quem são os terroristas? E quem é apoiado e ajudado por Obama? Os democratas à moda de Pinochet. Como é possível ainda ter alguma esperança em Obama?
Um beijo.

smvasconcelos disse...

Muito bom o teu post, Fernando Samuel. Mesmo!
beijos,

poesianopopular disse...

Por onde param os que deram o benefício da dúvida a Obama?
Será que ainda existe alguem com ilusões?
Está na altura de darem voz à consciência!
Se é que..........
Abraço

Antuã disse...

O primeiro comentário é meu. Não sei como saiu como anónimo.

samuel disse...

É exactamente assim que a blogoesfera pode valer a pena!


Abraço.

salvoconduto disse...

É aquele país que espero um dia ajuste contas com aqueles que agora o traiem.

Abraço.

Pintassilgo disse...

É aquele País que um dia será livre.

do zambujal disse...

Obrigado!
Tem de se combater a "breliana" conformação de, mesmo não esquecendo, nos irmos habituando...

Um abraço

Fernando Samuel disse...

Antuã: na verdade, é na luta que se encontra a solução para tudo.
Um abraço.

Maria: é teu...
Um beijo grande.

Graciete Rietsch: há pessoas que não desistem de se iludir...
Um beijo.

smvasconcelos: um beijo.

poesianopopular; sim, se é que...
Um abraço.

samuel: grão a grão, lá vamos fazendo o possível...
Um abraço.

salvo conduto: e eu também espero isso...
Um abraço.

Pintassilgo: sem dúvida!
Um abraço.

do zambujal: importantíssimo esse teu (breliano) alerta.
Um abraço.