POEMA

JOEIRA!


Até quando te calarás, povo?
Até quando te quedarás irresoluto?
Até quando te verei receoso?
Até quando serás ingénuo?
Até quando escutarás
os pregadores
que exploram
a tua inefável candura?
Mestres e guias infalíveis...?
Há-os de voz potente
e de botas ferradas;
há-os mais suaves,
até angélicos
e muito sábios...
Há os que usam, com palavras demasiado escolhidas,
a tua língua.

Joeira, povo,
com uma peneira finíssima,
e esfrega a pele
nos cardos que te rodeiam
até que a dor se torne insuportável,
até sentires a dor soar
como um clarim de combate.


Félix Cucurull

9 comentários:

samuel disse...

Estas são grandes perguntas...
Uma resposta acertada (e concertada), poderia mudar o mundo!

Ana Camarra disse...

Mais um que fiquei a conhecer, mais um conjunto de palavras bonitas e sensatas, importantes.

Outra vez, Obrigado.

Ludo Rex disse...

Soemos o Clarim de Combate!
Abraço

Maria disse...

Um dia o povo vai acordar. Como disse Allende, "mais cedo do que tarde"... tenho a certeza!
O que já não sei é se ainda estou cá para ver...

Um beijo grande

poesianopopular disse...

Será que, o nosso povo ainda não se sente suficientemente castigado, por esta corja que nos DESgoverna há mais de trinta anos?
Ou será que já nem força tem para fazer soar o clarim de combate?
Vamos esperar para ver!
Abraço

Anónimo disse...

"Das prensas dos martelos das bigornas
das foices dos arados das charruas
das alfaias dos cascos e das dornas
é que nasce a canção que anda nas ruas
............................
...........................
Levanta-te meu Povo. Não é tarde.
Agora é que o mar canta é que o sol arde
pois quando o povo acorda é sempre cedo."

Ari, sempre para dar uma força
abraços da Lagartinha de Alhos Vedros

Hilário disse...

Vamos continuar com a nossa esperança, porque um dia, é possivel que o nosso povo toque o clarim com a bela melodia, a vitória é dificil mas é nossa!

Um Abraço

Utopia das Palavras disse...

Gostava que fosse assim:

Povo, serás sempre!
Mas povo consciente
Explorado?
sim...
Mas povo combatente
até ao fim!
Acorda povo...
Caminhemos... para lá!

Um beijo
Ausenda

Fernando Samuel disse...

samuel é essa resposta que procuramos e havemos de encontrar...
Um abraço.

ana camarra: aind bem que gostaste.
Um beijo.

ludo rex: Avante!
Um abraço.

maria: se nós não estivermos (o que será pena)outros estarão ( o que é o mais importante)...
Um beijo grande.

poesianopopular: havemos de lá chegar, pelo único caminho que sabemos: o da luta.
um abraço.

Lagartinha de Alhos Vedros: Ari sempre, sempre!
um beijo amigo.

hilário: inevitavelmente!
Um abraço.

Ausenda: consciente e combatente, pois.
Um beijo amigo.