Eles sabem (muito)!

Estando de corpo e alma a viver intensamente o nosso XVIII Congresso e porque a tarefa militante, em que vivamente me empenho - uma pequena contribuição entre outras que os meus camaradas asseguram - para garantir o bom funcionamento dos trabalhos, não me tem sido possível ver, escutar e ler o que os Media publicam sobre o Congresso deste grande colectivo partidário.

Consegui, após regressar ao merecido descanso caseiro, visualizar as reportagens da RTPN, onde afirmam que "o congresso correu sem polémicas e as intervenções visaram a crítica ao governo, todas na linha de orientação do partido, sem dar oportunidade à crítica interna".
Ora então devíamos estar todos às turras e deixávamos a análise da situação politica de lado?
Desabafo: porque é que insistem em querer que sejamos tal e qual o que os outros são? Não compreendem ou não querem compreender a nossa diferença. Mas descansem, somos fortes e sabemos resistir.

Sobre a eleição do Comité Central, a RTPN, inicia a reportagem, pasme-se desta forma:
"Comité Central do PCP eleito com 8 votos contra e ...", mais outro desabafo, desde quando é que se diz que algo foi eleito e começa-se pelos votos contra?

Após uma visita pelo site da SIC encontro um slideshow com legendas deveras interessantes:

"Por Abril, pelo socialismo, um partido mais forte" é o slogan do conclave comunista

A Juventude Comunista (num momento de reflexão?, descanso?) esteve também em peso no congresso

Um dos 1500 militantes que segue à risca o programa do partido, que além da reeleição do líder, faz entrar 26 novos dirigentes no Comité Central

Prossigo, no site da TVI encontro esta pérola para justificar a redução de elementos do Comité Central:
Entretanto, o órgão máximo do Partido Comunista Português a ser eleito no XVIII Congresso Nacional do PCP, em Lisboa, vai ter 158 elementos ao contrário dos 175 que tem actualmente. Uma redução que tem a ver com poupanças no PCP numa altura em que as finanças do partido registam saldos anuais negativos de 500 mil euros.
Sem comentários.

Ainda passei pelos sites dos órgãos de comunicação escrita, mas entediei cansei. Para além de não encontrar nenhum destaque ou link para o Congresso, o teor das notícias é o mesmo.

Apesar de tudo isto, estou satisfeito porque pertenço a esta grande casa da amizade, o Partido da classe operária.
Somos "uma promissora sementeira de searas carregadas de futuro", eles sabem!

4 comentários:

poesianopopular disse...

João
Não escondemos o que somos, assumimos o que queremos, deveriam felicitar-nos pela nossa coragem,pela nossa luta, pelas nossas atitudes patrioticas, por um portugal mais justo e mais frateno, mas, os auto-denominados democratas, preferem ofender a nossa dignidade, de cidadãos militantes cuja luta é a defesa dos direitos de todos sem excepção
Vamos esperar, para ver onde estarão estes (democratas) quando o povo aprender a dar-lhes a resposta que eles merecem.
Abraço camarada

Fernando Samuel disse...

Eles dizem e escrevem os seus desejos - a realidade esteve ali, no Congresso, e está todos os dias na luta.


Um abraço.

Maria disse...

Ninguém faz uma Festa como a nossa.
Ninguém faz um Congresso como o nosso.
E é isso que os mói, a todos...
... e a seguir vamos para a rua, continuar a Luta!
E como não nos despedimos, deixo um
Até um dia destes..
... e um beijo.

Ana Camarra disse...

João

A chatice é existirmos, a chatice é a acredirtarmos num mundo novo, a chatice é lutarmos por isso..
Somos uns chatos!

Beijo grande camarada