«OS MENINOS NASCEM»

O Tribunal de Viseu condenou dois militantes da JCP - Luís Barata e Catarina Pereira - por «crime de dano simples».
A juíza decidiu que os réus deveriam pagar 350 euros de multa e 102 euros de indemnização à Câmara Municipal de Viseu.
O «crime» cometido pelos dois jovens foi o de teram pintado um mural que dizia assim:
«8º Congresso da JCP. Transformar o Sonho em Vida. 20 e 21 de Maio. Vila Nova de Gaia».

A prisão dos dois jovens quando pintavam o mural (e o roubo das tintas e pincéis); o seu julgamento; e a sentença proferida pela juíza, constituem óbvias violações da liberdade de expressão - e cumpre registar que casos destes são cada vez mais frequentes nesta democracia burguesa (ao serviço do grande capital) - que cada vez mais nos traz à memória a ditadura fascista (ao serviço do grande capital).

Também os polícias que, então, prenderam o Luís e a Catarina e a juíza que, agora, os condenou, nos trazem à memória aqueles «bombeiros» criados pela imaginação de Ray Bradbury e que, em vez de apagarem incêndios, os ateavam, usando livros como lenha -e assim fazendo o que lhes diziam ser a justiça...

A propósito: com frequência vemos e ouvimos pessoas - regra geral bem vestidas, bem penteadas e bem engravatadas, e que estão a aguardar julgamento e (ou) sentença - dizer, com grande convicção: «Tenho confiança na justiça!».
Pois bem: no que me diz respeito, em princípio, não tenho confiança na justiça.
Isto, porque, parafraseando Marx e Engels, penso que a justiça dominante é a justiça da classe dominante - como o comprova a condenação dos dois militantes da JCP...

Dizem os jornais que «no Tribunal apenas compareceu o Luís, já que a Catarina foi mãe esta semana e pediu escusa».
Ou seja: como avisa o Papiniano Carlos no seu belíssimo poema... «os meninos nascem», e são o Futuro, e fitam e avisam os tiranos:

«esta simples criancinha dormindo no seu berço,
este menino ainda na barriga da mãe, olhai
como vos fitam
serenos e terríveis».


10 comentários:

jose disse...

Ó Fernando, diz-me onde habitas para eu ir até aí pichar-te as paredes da casa com propaganda do BE. A ver se gostas.

poesianopopular disse...

Que dirão os militares que fizeram o 25 de Abril, sobre estas aberrantes situações?
Porque teimam certas pessoas em chamar a isto de justiça?
Existem milhares de casos em tribunal, cujos prazos são deixados caducar, com prejuízo para os ofendidos e até para o érario público, mas a (justiça) deste país em vez de ser cega é vesga!
A minha solidariedade está à disposição dos condenados da forma que eles acharem mais conveniente!
Abraço camarada!

Liliana de Sousa disse...

É verdade: os meninos nascem. É por isso que eu digo aos meus amigos, àqueles que achavam que as coisas "não eram bem assim", plagiando a ideia do poeta, que um dia eles não vão levar só o "outro", o comunista, o sindicalista, o agitador... Um dia hão-de levar estes que achavam que "não era bem assim". Força Luís! Força Catarina! Força Comunistas!

Crixus disse...

Abraço para o Luís e um beijo para a Catarina, camaradas condenados por exercerem um direito. Não nos conseguem intimidar, e portanto vamos continuar a exercer os nossos direitos, pintando murais, distribuindo propaganda ou gritando quanto a voz nos permita. Viva o 25 de Abril, viva a JCP.
Abraço camarada

samuel disse...

Ó José, abra os olhos, homem!

Os jovens de Viseu não pintaram, ou picharam, como pelos vistos ainda diz, a casa a ninguém!
Pintaram uma frase NUM VIADUTO que ao que sei, está constantemente coberto de cartazes anunciando tudo e mais alguma coisa e dezenas de inscrições várias.
O facto de o palhaço do Ruas apresentar queixa exactamente desta "infracção", não tem que ver com motivos estéticos nem de propriedade. É apenas a maneira que ele tem de continuar a perseguição sistemática aos "comunas", que sempre foi apanágio da região, perseguição essa que já vem do tempo do fascismo e a que Fernando Ruas dá continuidade, convictamente, sempre que pode.
Desta vez arranjou uma juíza das que se "põem a jeito"...

GR disse...

Muito preocupante esta situação.
Não é mais uma banal notícia de jornal, onde jovens “grafitam” um muro branco de uma casa. Como diz o Samuel; foi num viaduto já pintado, com letras esquecidas pelo tempo, estes jovens avivaram as cores e a data, tentando com toda a força e convicção “Transformar o Sonho em Vida”.
O Ruas é um bombeiro do Fahrenheit 451. Ele, os partidos de direita nada respeitam, nem a liberdade de informação, de propaganda ou expressão.
Não acredito da Justiça, porém acredito na advogada de defesa, a nossa camarada Odete Santos que irá recorrer com o processo até ao Tribunal Europeu dos Direitos do Homem, "por violação da Convenção Europeia dos Direitos do Homem que garante um direito fundamental que é o direito à liberdade de expressão".
Um forte abraço solidário aos jovens Luís e Catarina, desejando toda a felicidade para o bebé, futuro Pioneiro.

GR

Ana Camarra disse...

Palavras para quê, aqui o meu filho também já foi ameaçado por estar com outros elementos da JCP a fazer um mural.
Foi ameaçado com um pau...
Aqui no Barreiro!
Não podemos deixar um retrocesso deste tamanho.
Por fim esse menino, nasceu e saberá que no dia em que nasceu a mãe teria de ir a Tribunal, como uma criminosa, por pintar as paredes com palavtras de liberdade e esperança de um futuro melhor para esse menino carregado no ventre...

beijos

Maria disse...

Este teu post eterneceu-me e arrepiou-me...
Há muitos bombeiros do Farenheit 451 por aí, mas lembro que o filme acaba com (também eles) gente a passear e a ler livros e a ler e ler e ler...
A nossa confiança no Futuro é infinita!
Um abraço para os camaradas da JCP que acabam de ser condenados.

Um beijo grande para ti, Fernando Samuel

Antuã disse...

Estamos todos com os jóvens comunistas de Viseu onde impera o Fernando Rotundas. O José que aqui aparece será aquele que tem umas contas a ajustar com o Espírito Santo?!...

Sal disse...

Papiano Carlos sabia o que o capital teima em ignorar:

A LUTA CONTÍNUA. Hoje lutam os pais, amanhã os filhos e depois de amanhã os netos. Porque a resistência está-nos no sangue.
Porque somos COMUNISTAS. (Sim! Essa palavra que os assusta.)
E os netos lutarão ao lado dos avós, e os filhos aos lado dos pais. E isso é algo que tribunais controlados pelo grande capital não conseguirão evitar.

Viva à JCP.
Viva às crianças que nascem.