PIMBA!

Pires Veloso (PV) vai publicar um livro - Pimba!
Como é hábito sempre que se trata de determinados autores e de determinados livros, PV começou já a ser entrevistado pelos média dominantes.
O entrevistador hoje de serviço foi o Correio da Manhã (CM).

Para evitar eventuais confusões (nestas coisas nunca se sabe...), aqui fica escrito, preto no branco, que não li o livro em questão, pelo que tudo o que se segue tem a ver, apenas e só, com as declarações do entrevistado na citada entrevista.

O 25 de Novembro teve, naturalmente, lugar destacado na entrevista.
Eis algumas das perguntas e respostas sobre o tema (os sublinhados são meus):

Correio da Manhã: «Qual a sua versão sobre o 25 de Novembro de 1975?».
Pires Veloso: «O Partido Comunista queria tomar o poder. Na noite de 24 para 25 de Novembro, militantes da UEC e da JCP estavam em casa à espera que lhes distribuíssem armas para sairem para as ruas. Quem me confirmou isto foi a Zita Seabra»
Perante tão profunda análise, suportada em tão poderoso testemunho, só me resta... pimba!, aplaudir...

CM: «O Partido Comunista deveria ter sido ilegalizado?».
PV: «Ilegalizado não. Mas devia ter sido contido».
CM: «Como é que se contém um partido legal em democracia?».
PV: «Há muitas maneiras de actuar. Não seria à marretada. Mas há um limite de ordem que é preciso impor. Quando eu fui comandante da Região Militar do Norte, por exemplo, a tropa tinha de ir resolver problemas porque a polícia tinha medo. E perguntavam-me como deviam actuar. Dizia-lhes para começarem a bem. Só depois, em último recurso, passavam à acção: se não foram respeitados, batam com muita força».
Ou seja: não à marretada, mas com a força necessária para... não ilegalizar, mas.. pimba! conter democraticamente o partido legal...

Finalmente, solicitado a classificar o comportamento, no 25 de Novembro, de sete dirigentes políticos e militares, PV classificou em primeiro lugar, pimba!: «Dou nota máxima a Mário Soares»; e, em último lugar, Álvaro Cunhal: «Dou-lhe um cinco».
Há que reconhecer, neste caso, que PV sabia do que estava a falar...

Nos próximos dias, PV - pimba! - será entrevistado por tudo quanto é órgão da comunicação social dominante.
E o livro - pimba! - será um enorme êxito.
Em matéria de vendas.

17 comentários:

poesianopopular disse...

Se não se tratá-se, de coisas sérias para o presente e o futuro dos portugueses eu diria que isto era anedótico, e mais , eles devem de estar com muito medo dos comunistas, para andarem a desenterrar, estas anedotas, o homem não se deve ter apercebido que nos está a elogiar, basta ver o estado a que isto chegou.
Abraço

samuel disse...

Fazes bem o retrato da coisa... e encontraste o termo certo. Verdadeiramente PIMBA é toda esta história do livreco, que como bem dizes noutro local, por mais disparates, mentiras e canalhices de que seja feito, ficará como "História".

Maria disse...

Andam a insultar os LIVROS de que gostamos e que lemos e que são, esses sim, LIVROS.
Tudo o resto que tem aparecido por aí com estas características são pequenos pasquins com muitas folhas.
E, pimba, espero que ninguém que eu conheça dê dinheiro a ganhar a esse tipo.
Mas lá no fundo até é bom o PV revelar que métodos usava, ou teria usado, ou usaria, e com o apoio de quem...

Um beijo grande
(com uma raiva a crescer-me nos dentes)

Chalana disse...

O Pires Veloso bem sabe que o 25 de Novembro foi uma provocação da direita golpista, da direita que fingia não ser golpista e da social-democracia que fingia ser de esquerda e "democrática": MDLP, ELP, CDS, PPD e PS.


Infelizmente, alguns oficiais esquerdistas, sem terem em conta a correlação de forças no plano militar e, sobretudo, político, deixaram-se arrastar para a provocação milimetricamente preparada.

Que se tratou duma provocação e dum golpe da Direita, para ter o pretexto de sanear as Forças Armadas, enterrando de vez o MFA, não pode haver dúvidas: em Outubro de 1975, o jornal O Século publicava o "plano dos coronéis". E Tudo o que foi publicado viria suceder no mês e meio seguinte...

http://www1.ci.uc.pt/cd25a/wikka.php?wakka=PulsarOutubro75

É certo que alguns militares com ligações ao Partido terão sido arrastados também. MAS demais sabe o PV que o PARTIDO e a dua direcção não tiveram nenhum tipo de envolvimento no 25 de Novembro.

O 25 de Novembro foi obra do seguintes autores:

PS e Mário Soares (advogado do Grande Capital)

USA e Frank Carlluci (embaixador americano e espião da CIA)

PPD e CDS

Grupo dos Nove e o resto da direita militar

MDLP e ELP (Grupos de terrorismo fachista)

MRPP e PCP(ML)houve realmente um pc "maoista" metido no golpe...

Hierarquia reaccionária da Igreja Católica

E, lubridiados como sempre,vários aventureiros esquerdistas.

E já agora: Otelo Saraiva de Carvalho! Líder dos oficiais esquerdistas do COPCON e que, nos momentos decisivos, foi pra casa dormir, deixando as suas tropas sem liderança.

E tendo sido desperto enquanto dormia em sua casa, com notícias sobre as acções militares em curso naquele dia 25 de Novembro, tal como no 28 de Setembro de 1974, o dito Otelo apressou-se a render-se à Presidência da República.

Desculpa a estucha do comentário. Morra o 25/11! Morra Pim!

Ana Camarra disse...

Que nojo!
A Zita Seabra, outro nojo!
Militantes da UEC e JCP?...engraçado, pelo menos que se fosse informar, ou da UEC e UJC, ou de um ou de outro, da JCP é muito dificil.....não existia.
Portanto, o resto está ao nivél da personagem, não era ilegalizado, era contido...
portanto está tudo ao nivel, o sistema não é capitalista é liberal, o Regime anterior ao 25 de Abril não era uma ditadura, era uma democracia musculada....
è tudo semântica, dizem eles!
Vamos mamar com esse agora, não é?!

Beijos

do zambujal disse...

Que PiVete!
Pimba, deste-lhe bem... sem ser à marretada!
Grande abraço

Ludo Rex, O Revoltado! disse...

Mas que real pimbalhada... Estes pimbas, só à pazada literária...
Abraços

GR disse...

Na época era da UEC (Porto), sofremos na pele as “boas maneiras” do dito, PV!
A EUC e JCP tinham armas distribuídas pelos Resistentes militantes comunistas, ainda hoje continuamos a utiliza-las; Vontade, Alegria, Convicção, Coerência e a esperança num Futuro melhor. As balas eram os Cravos?
Armas que as/os prostituídas/os políticas jamais saberão utilizar.
Esse fulano fez muito mal à Revolução, à Democracia.
Vamos ter uma 3ª feira empestada de naftalina, ps & cia!

GR

Antuã disse...

Como em vésperas de Congresso não aparecem novos rachados há que desenterrar cadáveres adiados.

Hilário disse...

Deste reaccionário(PV) não era de esperar outra coisa.

Vejam bem a nota do rapaz ao menino Mário Soares.

Será que ainda há alguém com dúvidas sobre o que foi o 25 de Novembro e quem o fez?

Por favor.....

Um Abraço

Hilário disse...

Deste reaccionário(PV) não era de esperar outra coisa.

Vejam bem a nota do rapaz ao menino Mário Soares.

Será que ainda há alguém com dúvidas sobre o que foi o 25 de Novembro e quem o fez?

Por favor.....

Um Abraço

Hilário disse...

Deste reaccionário(PV) não era de esperar outra coisa.

Vejam bem a nota do rapaz ao menino Mário Soares.

Será que ainda há alguém com dúvidas sobre o que foi o 25 de Novembro e quem o fez?

Por favor.....

Um Abraço

José Neves disse...

A JCP em 1975 já estaria fecundada?

aldeia pp disse...

Existem alguns PV disfarçados de gente de esquerda, são os maiores bandalhos deste país,não me admira nada que o chucha maior seja uma referência para o terrorista, também o foi para Savimbi, para o Carlucci e outra gentetalha do género.

Anónimo disse...

O PV tem toda a razão o PCP queria tornar este pais numa ditadura comunista como a URSS ou como Cuba ou a coreia do norte. Aos "Drsº" soares e cunhal nao lhes dava nota máxima. nenhum deles merece.

J.Z.Mattos

Ludo Rex disse...

Olhe senhor Mattos, nem sei que o lhe diga... Sabe a tal anedota de hei-de ou para?
Sabe a resposta não sabe? Então, aproveite-a...

pedras contra canhões disse...

a JCP nasce em 1979 do congresso de unificação da UEC e da UJC.
Destes meninos, só seria de esperar que fossem sempre tão claros... pena é que outros são muito mais requintados e subtis.