POEMA

QUE PESSOA PERDOE...


Digo:
Vamos olhar para longe?
Insinuas
- Não vale a pena...

Murmuro:
Vamos saber o que existe?
Amuas
- Não vale a pena...

Balbucio:
Vamos ser o que não fomos?
Lamentas-te
- Não vale a pena...

Grito:
Vamos dizer a verdade?
Abespinhas-te
- Não vale a pena...

Chiça,
que mesquinhez de alma tão pequena!


Francisco Viana

5 comentários:

Ana Camarra disse...

Vale a pena quando a Alma não é pequena.
Que a Alma seja a nossa vontade.
A nossa Certeza.
Vale a pena gritar, mudar, virar a mesa.
Vale a pena construir um futuro.

Beijos

samuel disse...

Infelizmente, como canta (e bem) o Zé Mário Branco,

"Os homens pequenos
quando são demais
não fazem por menos
tornam-se fatais.
Vão por mim, que o vivi."

Maria disse...

Como não vale a pena? É claro que vale! Caso contrário a vida não fazia sentido...

Um beijo grande

Antuã disse...

Vale a pena sempre mesmo quando os tribunais só servem para condenar pequenos delitos ou anti-fascistas.

Justine disse...

Que belo poema! E eu cheia de curiosidade:))