SOBRE AS ELEIÇÕES NOS EUA

NOTA DO GABINETE DE IMPRENSA DO PCP


A gigantesca operação produzida a propósito das eleições presidenciais nos EUA não pode ser desligada da actual crise do capitalismo - que tem tido particular expressão nos EUA - e das várias tentativas em curso que procuram reabilitar o sistema capitalista e o papel da potência hegemónica que os EUA constituem no plano internacional.

Não ignorando diferenças entre os candidatos republicano e democrata, a verdade é que ambas as candidaturas não disfarçam o seu vínculo a um projecto de dominação no plano económico, ideológico e militar do mundo.

Para o PCP a eleição de Barack Obama como presidente dos EUA está longe de corresponder às expectativas que a gigantesca campanha mediática mundial procurou criar para construir a ilusão de uma mudança e de uma viragem na política dos EUA e do seu papel na esfera internacional.

16 comentários:

Ana Camarra disse...

Pois eu também gostava de acreditar que Obama era muito melhor, mas só tenho a esperança que seja menos mau....

beijos

Hilário disse...

Eu não tenho duvidas de que vamos continuar a ter estes senhores a tentar dominar o mundo, quer no plano económico, ideológico e militar.

Para mim o que muda são as peças porque o jogo vai ser o mesmo.Infelizmente!

Um Abraço para ti.

João Valente Aguiar disse...

Completamente de acordo com a nota de imprensa do Partido.

A luta contra o imperialismo tem de continuar, seja o rosto do animal Obama ou Bush. As características estruturais do sistema manter-se-ão e a vontade de dominação mundial continuarão. Contudo, será importante ir desmascarando Obama e as suas políticas imperialistas. Quanto mais tempo durar esta ilusão, mais tardiamente a luta contra o imperialismo nas metrópoles ocidentais demorará a levantar-se no curto/médio prazo. Foi para isso que o sistema imperialista e a grande burguesia americana escolheram e elegeram Obama. Só assim poderão respirar um pouco e refrescar a sua política de pilhagem e genocídio um pouco por todo o mundo.

Um abraço

alex campos disse...

As diferenças entre os republicanos e os democratas, nos States, são mínimas. Ganhasse quem ganhasse temos é de contar com mais do mesmo.
Um abraço

Maria disse...

Como fomos dizendo por aqui ao longo da campanha, é o mal menor, apenas...

Um beijo grande

Anónimo disse...

VIVA OBAMA!
VIVA EUA!

J.Z.Mattos

João Filipe Rodrigues disse...

Há uns tempos atrás, estava contente pelo facto de em breve deixar de o ignorante Bush com presidente dos EUA, que quase me deixava levar com esta onda mediática em torno do Obama. Mas neste momento, até me aperta o estômago só com a ideia que nada irá mudar nos reino dos yankees.

Abraço GRANDE!

samuel disse...

Como já se disse... Viva, viva! Menos mau... :-)

poesianopopular disse...

Tudo isto não passa de uma tentativa para recauchutar o sistema capitalista, que continua a abanar, é preciso que não abrandemos a luta, é agora ou nunca.
Abraço

Antuã disse...

Claro que a campanha imperialista continuará. olhem como o PS em Portugal tem ido mais longe no ataque aos direitos humanos que os governos da direita assumida.

XICA disse...

Para o comum dos mortais que vive num mundo pequenino e tem pouca paciência para a desinformação da nossa comunicação social, como eu, gosto de aqui vir exactamente porque para além de andar em cima do acontecimento em termos de actualidade politica, também alimento o outro lado de poesia. Obrigado FS.

Nuno Góis disse...

Uma nota natural e evidente.

Fernando Samuel disse...

ana camarra: e se assim fosse já não era nada mau...
Um beijo.

hilário: concordo contigo.
Um abraço.

joão valente aguiar: nos EUA nunca poderá ser eleito um presidente que não esteja integrado no sistema...
Um abraço.

alex campos: no essencial é isso.
um abraço.

maria: o mal maior é contentarmo-nos com o mal menor...
Um beijo grande.

J.Z.Mattos: «viva a morte!»

joão filipe rodrigues: mudam de cor umas moscazitas...
Abração.

samuel: menos mau... assim assim... vá lá, tive sorte só parti uma perna...
Um abraço.

poesianopopular: tentativa de recauchutar: dizes bem.
Um abraço.

antuã: não tenhas dúvida de que o imperialismo continuará a ser o que...é.
Um abraço.

xica: obrigado.
Um beijo grande.

nuno góis: sem dúvida.
Abraço.

Chalana disse...

Olha que os palermas da esquersa caviar não sabem que "viva a morte" era o que gritavam na guerra civil de espanha os fachistas - os tais que nunca existiram, segundo a cheerleader do Sporting Irene Pimentel...

com certa malta é mesmo preciso pôr notas de rodapé

1 abraço

Fernando Samuel disse...

chalana: a tua nota de rodapé é sublime!
Um abraço grande.

Ludo Rex disse...

O país é o mesmo que está no Iraque e no Afeganistão... O Obama é mais um do sistema, só que mais escuro, nada mais, de resto tudo igual.
Abraço