POEMA

IRENE NO CÉU


Irene preta
Irene boa
Irene sempre de bom humor.

Imagino Irene entrando no céu:
- Licença, meu branco!
E São Pedro bonachão:
- Entra, Irene. Você não precisa pedir licença.


Manuel Bandeira
-

5 comentários:

samuel disse...

Já várias vezes me "encotrei" com este poema.
De todas as vezes me parece mais bonito!...

Abraço

Fernando Samuel disse...

samuel: este «Irene no céu» já por aqui passou uma vez, mas precisamente porque, de cada vez que o leio «me parece mais bonito», resolvi repeti-lo... é o penúltimo deste ciclo dedicado a Manuel Bandeira - o último será o inevitável «Vou-me embora pra Pasárgada»...

Um abraço.

Ludo Rex disse...

Magnífico poema. Boa escolha.
Abraço

Ana Camarra disse...

Uma ternura!

Obrigado, conheço várias Irenes....

beijos

maria teresa disse...

Todos somos potenciais "Irenes", tenhámos nós o saber de conduzir a Vida