POEMA

O LACRAU


Couraçado como um guerreiro antigo,
o lacrau de orgulhoso e esbelto porte,
no chão, quieto, espreita o inimigo,
para num brusco abraço lhe dar a morte.
Não se lhe chame traiçoeiro e ruim.
É da condição dele ser assim.


Armindo Rodrigues

9 comentários:

maria teresa disse...

MORANDO NOS SILÊNCIOS

Este sentimento de estranheza,
de não sentir concêntricas
a esfera do meu sentir e do meu ser

Este algo indefinido,que não se consegue dizer.
Porque não se inventaram ainda palavras,
para dizer do que mora nos silêncios.
Ana Savedra

samuel disse...

Citando Fauto de memória...

"Eu não quero o que tu queres
eu sou de outra condição"

Abraço

samuel disse...

Citando O FAUSTO... Ora esta!...

Anónimo disse...

lembro aqui que este Armindo Rodrigues escreveu: não quero o mario soares no meu funeral!

Maria disse...

É da condição deles, pois...

Um beijo

Ana Camarra disse...

O que não falta é uma praga de bichesa dessa....
Será da sua condição?!

Beijos

Ludo Rex disse...

E que condição...
Abraço

Antuã disse...

Se o Armindo não quis o soares no seu funeral eu não quero nem padres nem rachados.

dona tela disse...

Desculpe a ausência, mas ando cá com um stress...

Amistosas saudações.