TUDO CERTO

No sábado passado, 45 - convivas - 45, amigos e admiradores de Manuel Pinho, juntaram-se e jantaram com o ex-ministro.
Tratou-se de uma manifestação de solidariedade e de apreço pela acção desenvolvida pelo homenageado na pasta da economia - e de pesar pela sua substituição no cargo.
O prato principal foi, muito apropriadamente, uma paella que é, como se sabe, um prato típico da gastronomia espanhola, olé!

Entre os 45 - convivas - 45, encontrava-se António Chora, presidente da Comissão de Trabalhadores da Autoeuropa, cargo que tem vindo a desempenhar sob estrondosos, sinceros e merecidos aplausos por parte dos média propriedade do grande capital.
Chora ficou sentado em merecido lugar de honra: precisamente ao lado do homenageado.
Às tantas, o «Walesa português» - como há já quem chame a este destacado quadro do BE - usou da palavra e explicou as razões da sua presença no repasto.
Não sei se em seu nome individual se em nome dos trabalhadores que representa, Chora informou que estava ali «para agradecer todos os esforços que Manuel Pinho fez para manter a Autoeuropa em Portugal» - após o que, estendendo a todo o País a sua análise à prestação do ex-ministro Pinho, proclamou:
«O ministro fez muito pela indústria do País».

Comentários para quê?
Chora foi, mais uma vez, o homem certo, no lugar certo, no momento certo, com o discurso certo...
Tudo certo, portanto.

12 comentários:

Anónimo disse...

Estes gagos do BE são uns oportunistas...até metem nojo

Passionária disse...

Como é que um dirigente do "partido" que se diz de esquerda elogia um tipo como o Manuel Pinho? Mais, como é que um dirigente do BE e simultaneamente presidente da Comissão de Trabalhadores da Autoeuropa vende desta forma os seus colegas trabalhadores ao capitular com um membro de governo que nada mais fez senão ameaçar os trabalhadores em conluío com o patronato e nada faz para dar vida a nossa indústria que tem vindo a ser sistematica e consistentemente destruída pela direita?
Bloco de "Esquerda"? que é bloco é, mas não é de esquerda!

Aristides disse...

Afinal havia um ministro bom neste governo e só agora, que saiu, é que demos conta! Azar do caraças!
Quanto ao sindicalista pós-moderno Chora, ainda não decidi se me faz chorar se rir. Mas isto está a pender mais para o choro.
Tristeza!

Ludo Rex disse...

Grande canalha... e tudo pago com o dinheiro dos contribuintes...
Abraço

samuel disse...

Olha... embicámos com o mesmo. Porque será?
É de facto uma estória extraordinária!

Abraço.

poesianopopular disse...

Nada acontece, por acaso!
Isto prova que - não podemos parar
A revolução não tem prazo
A palavra de ordem, é- lutar!lutar!
Um abraço de luta!

Maria disse...

Não tenho palavras para comentar. Não sabia. Estou parva com tanta descaração, mas não surpreendida...

Um beijo grande

Anónimo disse...

Estes gagos do PCP são uns oportunistas...até metem nojo

Antuã disse...

Estes choras metem nojo a um cão leproso.

Ana Camarra disse...

Nunca ouviste dizer: Quem não Chora não mama?!

beijo

Fernando Samuel disse...

anónimo: oportunistas, são, sem dúvida.

Passionária: mistérios inexplicáveis?...
Um abraço.

Aristides: azar do caraças, dizes bem: agora o que vai ser da «indústria do País»?...
Um abraço.

Ludo Rex: estas histórias, pela sua sordidez, dão margem para todas as conclusões.
Um abraço.

samuel: uma história que só não é de pasmar porque começa a ser trivial...
Um abraço.

poesianopopular: lutar, lutar sempre!
Um abraço.

Maria: de facto, não há razão para surpresas.
Um beijo grande.

anónimo: oportunistas é que eles não são.

Antuã: vai lá dizer isso ao Pinho!...
Um abraço.

Ana Camarra: e quem chora?...
Um beijo.

Ana Camarra disse...

O Chora! Para mamar!