POEMA

PROBLEMA


A não ser
perante alguma decisiva opção,
como há-de alguém saber
se o que é o é integralmente ou não?


Armindo Rodrigues

8 comentários:

Maria disse...

Apenas "perante alguma decisiva opção"..

Um beijo grande

samuel disse...

De vez em quando, na vida, damos de caras com uma dessas decisivas opções... e então é que são elas... mas como bem sabia Armindo Rodrigues, é aí que se fica "a saber".

Abraço.

Vassili Zaitsev disse...

Como diz o S-G do PCP, «a melhor prova do pudim é come-lo!»

Justine disse...

Como? Só assim...

CRN disse...

Fernando,

A coragem é uma medalha que se deve levar por dentro, ostentar é é promover uma competição que não cabe num mundo transformado, numa sociedade Comunista.
Sem conhecer a realidade concreta de cada indivíduo resulta difícil elocubrar sobre a sua integridade, de outra forma, e assumindo tal lógica, poderíamos cair na difamação, na calúnia, na injustiça.
O homem é bom por natureza, inocente até prova em contrário, um ser social até no deserto.
Por outra parte, também no discurso se identificam personalidades. Enquanto em simbiose com a acção, a coerência é irrefutável.

A revolução é hoje!

Fernando Samuel disse...

Maria: nesse momentos cruciais...
Um beijo grande.

samuel: é nesses momentos que um homém mostra o que vale...
Um abraço.

Vassili Zaitsev; ou isso...
Um abraço.

Justine: nem mais...
Um beijo.


CRN: e é isso que o poema diz...
Um abraço.

Ana Camarra disse...

As decisões é que custam é muito mais facil ter alguem a decidir por nós e rematar "a culpa não é minha!"

Agora pegar o boi pelos cornos, custa, custa mesmo.

beijos

Fernando Samuel disse...

Ana Camarra: ó se custa!...
m beijo.