SOARES, SEMPRE ELE...

Desde já as minhas desculpas a todos os visitantes do Cravo de Abril: mais uma vez venho falar de Mário Soares...
Eu sei que ele é isso tudo que aqui tem sido escrito em vários comentários.
Sei, até, que ele é mais do que isso tudo.
Mas confesso: às terças não resisto...
E hoje é terça.
E aí estou eu a abrir o DN e a tapar o nariz frente à página inteira na qual Soares se entorna semanalmente, exibindo-se tal qual é, igualzinho a si próprio: aldrabão, parlapatão, charlatão, oportunista, demagogo... e sempre, sempre, sempre - e acima de tudo - prestimoso homem de mão do capitalismo.

Esta semana, Soares lança foguetes e mais foguetes a festejar «o acordo corajoso e oportuno» feito por Sócrates e Passos Coelho - ou seja, o acordo dos dois meliantes no roubo de salários, de empregos, de subsídios, de comida, de água, de gás, de luz, etc, etc, etc.

Graças a esse acordo, diz Soares, foi possível «anunciar as mudanças sem ocorrerem graves revoltas ou actos desesperados de violência» - não sei a que «revoltas» e «actos desesperados de violência» se refere Soares: estou em crer que, pondo as coisas como põe, ele está a dirigir-se aos Serviços de Segurança... aliás cumprindo a função de «bufo» que tão bem tem desempenhado ao longo da sua longa vida.

Finalmente, Soares congratula-se com o facto de «as medidas» terem sido anunciadas na altura da visita do Papa, para a qual a atenção das pessoas fora desviada pelos média...
E, nesse sentido, confessa-se: «Quero dizer, sem ironia, que a visita do Papa foi uma bênção».
Aqui é a longa, longa experiência de Soares a falar, a sua incomensurável capacidade de desvergonha, o seu oportunismo sem fronteiras - fazendo lembrar aquele indivíduo que matou o pai e a mãe só para ter entrada no Baile dos Órfãos.

Na próxima terça prometo não vos falar do Soares.
A não ser que...

16 comentários:

Maria disse...

O homem já não tem classificação possível.
Que nojo!

Um beijo grande para ti, que tens ainda a coragem de o ler...

samuel disse...

É desmedido...

Abraço.

Antonio Lains Galamba disse...

a garrafa de champanhe permanece no frio... mais quanto tempo??

Anónimo disse...

já não tenho pachorra para o ler, e muito menos ouvir.
abraço pró cravo e rua com os cravas!

smvasconcelos disse...

Ele sabe como as fez e as faz... Benção, era ele ficar calado.
beijo,

joão l.henrique disse...

Foi sempre da cabeça de M.Soares que saíram as medidas mais gravosas para os trabalhaqdores, após o 25 de Abril.
(não é por acaso que a direita tanto gosta dele).

Um abraço.

Anónimo disse...

compreendo que o inevitável Dr. Mário Soares cause muita nausea e enjoo, é sempre inevitável.
mas tambem é verdade que nas 3feiras neste blog eu tambem nao tenho surpresas de qual é a cassete em debate.
depois, "Na próxima terça prometo não vos falar do Soares", hummm, duvido muito. a cassete soares é irresistivel.

J.Z.Mattos

malinka disse...

Realmente é um homem nojento.
o chamado " pai da democracia" devia ser alcunhado de pai do capitalismo.
Mesmo caquéctico continua a ditar ordens e a fazer os jogos que tão bem sabe fazer.
Odeia o seu povo, odeia os trabalhadores odeia tudo o que é progresso e bem estar do Povo português.

Toffeshttp://passadopresenteeofuturo.blogspot.com/

GR disse...

Esse crápula esfaqueou Abril,
Desrespeitou os nossos Heróicos Resistentes,
Violou a nossa Constituição da República,
Vendeu o país,
Despreza os Trabalhadores,
Odeia os Comunistas, qual Salazar.
Não tenho palavras para o definir!

Bjs,

GR

pintassilgo disse...

A besta já deve 60 anos à Terra. Pode levar o Maattos com ele.

Zé Malhado disse...

Nao gosto de soares, aliás nunca votei nele, nem sequer naquela célebre 2ª volta. sempre desprezou os verdeiros de Esquerda, e o nosso Partido.
Concordo, que também leve os Mattozzzzzzzzzzzzzzz.

Graciete Rietsch disse...

É Soares, ele mesmo. Gosto que fales dele porque acrescentas sempre qualquer coisa ao abjecto que ele é.

Um beijo.

Fernando Samuel disse...

Maria: que remédio!...
Um beijo grande.

samuel: só?!
Um abraço.

Antonio Lains Galamba: um abração e até sábado.

anónimo: um abraço.

smvasconcelos: e quieto...
Um beijo.

joão l.henrique: não é por acaso que ele é o pai da contra-revolução.
Um abraço.

J.Z.Mattos: Pois.

malinka: é isso tudo e... um pouco mais...
Saudações.

GR: para o definir com rigor... não há palavras...
Um beijo.

pintassilgo: um braço.

Zé Malhado: razões para não gostar dele, não faltam...
Um abraço.

Graciete Rietsch: e a verdade é que, tratando-se de quem se trata, há sempre qualquer coisa a acrescentar...
Um beijo.

Nelson Ricardo disse...

Mário Soares "calado, é um poeta". Já não sabe o que diz tal o vazio de ideias e a rapidez com que vende as convicções a quem as pode comprar.

Um Abraço.

Membro do Povo disse...

Este comentário parece-me uma ameaça! Eles sabem bem aquilo que causaram às pessoas, eles sabem bem o que estão a fazer e agora vivem no medo constante da derrocada do capitalismo. Daí esses comentários tão agressivos.

Fernando Samuel disse...

Nelson Ricardo: pelo capitalismo, ele faz tudo.
Um abraço.

Membro do Povo: mais do que medo: pavor.
Um abraço.