SENÃO...

O Diário de Notícias prossegue empenhadamente o cumprimento da sua tarefa de sentinela vigilante da ordem.
Perdão: da Ordem.
(há-de ser feitio que lhe ficou do antigamente, quando funcionava como órgão oficioso da Ordem de Salazar e Caetano... isto digo eu...)

Ontem foi o que se viu e aqui se resumiu.
Hoje é o que se vê e aqui se resume:
na primeira página, destaque:
«Mário Mendes
"Temos planos de contingência para a perturbação social"».
Assim como quem diz aos leitores: estejam tranquilos, as forças da Ordem zelam por vós, está assegurada a paz nos espíritos e nas ruas...

Segue-se uma entrevista de quatro páginas a «Mário Mendes, secretário-geral do Sistema de Segurança Interna» - em que o entrevistado produz declarações várias, mas das quais o DN achou por bem destacar em título, para além da citação acima referida, esta outra:
(Mário Mendes) «prevê um aumento de perturbações sociais, na sequência da crise económica, mas garante que há planos de contingência a ser preparados pelas forças de segurança».
Assim como quem diz aos leitores: estão a ver, está tudo previsto, portanto fiquem em casa, tranquilos, senão...; vejam televisão e deixem-se de protestos e de reivindicações, senão...; sentem-se, senão «as polícias estão preparadas para enfrentar possíveis alterações de ordem pública como aquelas que já aconteceram»...; portem-se bem, não se metam em política e digam todos, em coro: a minha política é o trabalho, eu quero é ganhar o meu, ricos e pobres sempre houve e há-de haver, vale mais ganhar poucochinho do que não ganhar nada, o que seria de nós sem os patrões, que Deus e o Papa os ajudem... senão...; lembrem-se que a Ordem é isso: todos em casa, sentados, quietos e calados, senão...


Por isso, insisto: a intensificação e alargamento da luta das massas trabalhadoras - pela justiça social e pelos direitos consagrados na Lei Fundamental do País - é a condição essencial para pôr termo à desordem social, política e económica provocada pela política de direita e para assegurar a democracia e a liberdade.
Por isso, insisto: vamos fazer do dia 29 uma poderosa jornada de luta.
Senão...

12 comentários:

Nelson Ricardo disse...

Dia 29 é um dia de grande luta dos trabalhadores em Portugal. Mais um passo em frente no desmascarar da mentira capitalista. Há que acordar as consciências.

Um Abraço.

Graciete Rietsch disse...

É caso para dizer "quem me avisa meu inimigo é".
No dia 29 vamos todos mostrar que a nossa luta não quer desordem mas apenas justiça.

Um beijo.

smvasconcelos disse...

Mais do que nunca, é importante romper e defrontar esta política de domínio, despota e controladora.
Um beijo,

filipe disse...

Exactamente! Senão...
Abraço.

Ana Martins disse...

Vai ser uma grande manifestação, acrecento mais uma bela frase ao teu extenso repertório:

"Só a obediência concede o direito de mandar"
(Painel de azuleijos, de un alargado conjunto, na Escola Secundária Avelar Brotero, em Coimbra)

joão l.henrique disse...

Dia 29 é muito importante que lá... estejamos todos numa demonstração de Unidade e firmeza na defesa dos nossos direitos:«Contra o desemprego,pelo emprego com direitos, por melhores
salários para todos».

Um abraço.

GR disse...

No dia 29 só há um caminho,Lisboa, para a Grande Manifestação!

Bjs,

GR

samuel disse...

São sempre os causadores da desordem que nos vêm depois impigir "a ordem".

Abraço.

Maria disse...

Dia 29 vamos dar-nos aquele ENORME abraço!!!

E matar a sede no sítio do costume...

Um beijo grande.
(e cheio de alegria vermelha!)

Antuã disse...

São as ameaças fascistas do PS publicadas no DN (Diário Mazi).

Manuel Norberto Baptista Forte disse...

«prevê um aumento de perturbações sociais, na sequência da crise económica, mas garante que há planos de contingência a ser preparados pelas forças de segurança». Quem produz esta afirmação, diga-se que foi a mesma pessoa que ultrapassando um sinal vermelho na Av. da Liberdade (Lisboa) espatifou um automóvel topo de gama que vai ser pago por todos nós, tem por detrás das suas ordens um motorista com algumas mazelas, não justificou a "marcha de urgência" e não pagou multa nenhuma, e ainda por cima manda bitates.
Meritissimo M. M., moral e avisos recebo-os de quem é um exemplo.

Membro do Povo disse...

Já chegou a esse ponto?!
É incrível! A "desordem social" é usada para intimidar os "velhinhos" e alertar para o perigo destes bárbaros aos gritos no meio da rua (atenção que há "velhinhos" de todas as idades).
Mas parece que já foi descoberta a nova moda: cuidado que os manifestantes são gente perigosa!
Haja paciência para esta gente!