POEMA

NEGRO DE TODO O MUNDO


O som do gong
ficou gritando no ar
que o negro tinha perdido.

Harlem! Harlem!
América!
Nas ruas de Harlem
os negros trocam a vida por navalhas!

América|

Nas ruas de Harlem
o sangue de negros e de brancos
está formando xadrez.

Harlem!
Bairro negro!
Ring da vida!


Os poetas de Cabo Verde
estão cantando...

Cantando os homens
perdidos na pesca da baleia.
Cantando os homens
perdidos em aventuras da vida
espalhados por todo o mundo!

Em Lisboa?
Na América?
No Rio?
Sabe-se lá!...

- Escuta.
É a Morna...

Voz nostálgica do cabo-verdiano
chamando por seus irmãos!

Nos terrenos do fumo
os negros estão cantando.

Nos arranha-céus de New-York
os brancos macaqueando!

Nos terrenos da Virgínia
os negros estão dançando.

No show-boat do Mississipi
os brancos macaqueando!

Ah!
Nos estados do sul
os negros estão cantando!

A tua voz escurinha
está cantando
nos palcos de Paris.
Folies Bergères!

Os brancos estão pagando
o teu corpo
a litros de champagne.
Folies Bergères!

Londres-Paris-Madrid
na mala das viagens...

Só as canções longas
que estás soluçando
dizem da nossa tristeza e melancolia!

Se fosses branco
terias a pele queimada
das caldeiras dos navios
que te levam à aventura!

Se fosses branco
terias os pulmões cheios
do carvão descarregado
no cais de Liverpool!

Se fosses branco
quando jogas a vida
por um copo de whisky
terias o teu retrato no jornal!

Negro!


Na cidade da Baía
os negros
estão sacudindo os músculos.

Ui!
Na cidade da Baía
os negros
estão fazendo macumba.

Oraxilá! Oraxilá!

Cidade branca da Baía.
Trezentas e tantas igrejas!

Baía...
Negra. Bem negra!
Cidade de Pai de Santo.

Oraxilá! Oraxilá!


Francisco José Tenreiro

(«Ilha de Nome Santo»)

5 comentários:

Justine disse...

Que bem ele sabe e diz da vida e da luta dos negros!

joão l.henrique disse...

Um retrato de brancos e negros tirado pelas piores razões.

Bom fim-de-semana.

Um abraço.

Graciete Rietsch disse...

Estou absolutamente entusiasmada com este poeta!!!!
Que poema tão belo sobre coisas tão Horríveis como racismo, exploração, desigualdade.
Será mais um poeta a guardar na minha caixinha de memórias.
Um grande beijo.

Fernando Samuel disse...

Justine: até parece que esteve lá...
Um beijo.

joão l.henrique: ... e com as melhores intenções...
Um abraço.

Graciete Rietsch: e vale bem a pena.
Um beijo.

Nelson Ricardo disse...

Belo poema sobre o forçado êxodo dos africanos pelo mundo.

Um Abraço.